238 gatos são resgatados de uma casa em Sapporo

Em março, descobriu-se 238 gatos vivendo em condições insalubres e perigosas em uma casa na cidade de Sapporo, no norte do Japão, antes de serem colocados sob proteção pelas autoridades locais e grupos de defesa dos animais. O acúmulo de animais ocorreu como resultado dos proprietários negligenciarem a esterilização dos felinos.

Tamami Katsuta, chefe da Nyantomo Network Hokkaido, uma organização sem fins lucrativos de bem-estar animal com sede em Sapporo, lembra a cena abismal que encontrou ao entrar na casa em que resgataram os bichanos.

Havia muitos gatos cujos ossos e pele me fizeram pensar por quanto tempo eles não foram alimentados, e eu não suportava olhar para eles“, disse ela.

De acordo com o centro municipal de cuidados com animais de Sapporo, o acúmulo de 238 gatos veio à tona depois que o dono da casa visitou o local, pois o casal de 50 anos e o filho de 30 anos que moravam lá não pagavam aluguel a tempo. A família saiu de casa no final de março, deixando os gatos para trás. Os gatos estavam amontoados em espaços confinados no primeiro e no segundo andar, cheirando a excrementos e urina. Diversos ossos de gatos também foram descobertos.

Após o interrogatório, o casal teria dito ao governo municipal: “Nós não castramos os gatos e antes que percebêssemos, eles já haviam crescido em grandes números que eram demais para nós lidarmos“. A maioria dos 71 gatos resgatados pelo NPO era do sexo feminino, e boa parte estava prenha.

Embora quase todos os gatos tenham encontrado novos donos, o proprietário cobriu as despesas iniciais incorridas pelo centro municipal de atendimento de animais ao receber os gatos. Os custos iniciais para lidar com os 238 felinos totalizaram cerca de 500.000 ienes, cerca de 2.100 ienes por gato.

Os custos incorridos em cirurgias de esterilização, taxas hospitalares e despesas com alimentos para animais de estimação foram suportados pela Associação Veterinária de Pequenos Animais de Sapporo e por grupos de bem-estar animal.

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.