via: 86% of Japanese practicing greater social distancing after emergency declaration: survey - The Mainichi

Japão

86% dos japoneses começaram distanciamento social somente depois da declaração do estado de emergência

2020.04.13

As pessoas no Japão estão cada vez mais com medo da disseminação do coronavírus, mas até pouco tempo atrás a situação nas ruas estava como o de costume: lojas cheias, todo mundo saindo em grupos para jantar, bares lotados e etc. Porém, semana passada o primeiro-ministro Shinzo Abe decretou estado de emergência em sete províncias, e além disso outras também declararam estado de emergência por conta própria. De acordo uma pesquisa realizada no dia 8 de abril pelo Mainichi Shimbun e outros órgãos, boa parte da população começou a se isolar socialmente somente após as declarações.

Cerca de 86% dos 2.190 participantes da pesquisa por telefone disseram que estavam “tendo maior autocontrole” – como evitar sair ou participar de eventos – somente depois que o primeiro-ministro anunciou o estado de emergência, que atualmente cobre Tóquio além das prefeituras de Osaka, Hyogo, Saitama, Kanagawa, Chiba e Fukuoka. Apenas 13% do total de entrevistados disseram que não haviam mudado suas rotinas.

Enquanto isso, 63% dos entrevistados que vivem fora dessas áreas disseram que o estado de emergência deve ser expandido para mais partes do Japão. Dentro das sete províncias, 55% dos entrevistados disseram o mesmo.

Dos 1.144 entrevistados que responderam em seus celulares, quando perguntados “E a pandemia de coronavírus está causando mais problemas?”, 916 responderam livremente; a resposta mais comum, dada por 170 pessoas, foi a falta de máscaras, seguida pelas 115 pessoas que responderam problemas relacionados ao trabalho. Os outros assuntos mais comuns listados foram risco de infecção, renda e assistência às crianças.

No plano do governo de dar um auxílio de 300.000 ienes às famílias que tiveram sua renda diminuída devido à crise do coronavírus, 46% dos participantes da pesquisa disseram acreditar que a medida era insuficiente para ajudar as pessoas. Esse sentimento foi especialmente forte entre as pessoas com 20 a40 anos.

Sobre política, 44% dos entrevistados disseram apoiar o Gabinete Abe. Enquanto isso, 34% disseram apoiar o Partido Democrata Liberal, 9% o Partido Democrático Constitucional do Japão, 5% Nippon Ishin (Partido da Inovação do Japão), 4% o Partido Comunista Japonês.Cerca de 36% disse que não apoiava nenhum partido específico.


86% dos japoneses começaram distanciamento social somente depois da declaração do estado de emergência Japão