A mão de obra estrangeira está aumentando no Japão?

O portal de notícias, The Mainichi Shimbun, respondeu algumas perguntas que os leitores provavelmente tenham sobre o número crescente de trabalhadores estrangeiros no Japão.

Pergunta: A mão de obra estrangeira está aumentando no Japão?

Resposta: sim. No final de outubro de 2019, havia um recorde de 1,66 milhão de trabalhadores estrangeiros no Japão, um aumento de cerca de 200.000 pessoas em comparação com o ano anterior. Muitos trabalhadores estrangeiros são da China, Vietnã e Filipinas. Em particular, o número de estagiários técnicos está aumentando.

P: Quem são essas pessoas?

R: O programa de treinamento técnico interno começou em 1993 como uma forma de pessoas de países em desenvolvimento aprenderem a tecnologia japonesa. Não são trabalhadores, mas estagiários. Por esse motivo, as pessoas que entram no Japão pelo programa só podem permanecer no país por até cinco anos.

Esses estagiários, no entanto, são uma fonte valiosa de mão de obra para indústrias que enfrentam falta de mão de obra e agora são bem-vindos em 82 categorias de empregos, incluindo as indústrias agrícola, pesqueira e de enfermagem. Quando a nova pandemia de coronavírus impediu que técnicos estagiários entrassem no Japão, algumas fazendas não conseguiram colher suas safras.

P: Então, os estagiários técnicos estão apoiando a sociedade japonesa, não estão?

R: Sim, eles estão. Mas existem empresas desonestas que negligenciam os direitos humanos dos estagiários técnicos e apenas os consideram como mão de obra barata. A Lei de Formação Técnica Adequada e Proteção de Estagiários Técnicos Internos entrou em vigor em 2017 com o objetivo de reforçar a proteção destes estagiários. Apesar dos esforços, as fiscalizações de normas trabalhistas constataram, por meio de pesquisa de 2019, que cerca de 70% dos locais de trabalho onde são aceitos estagiários técnicos violaram as normas por meio de atos como jornada prolongada e baixos salários.

P: O número de trabalhadores estrangeiros continuará aumentando?

R: Em resposta a solicitações de indústrias que sofrem com a escassez de mão de obra, o governo japonês em 2019 estabeleceu um novo status de residência para trabalhadores qualificados específicos e começou a aceitar oficialmente trabalhadores não qualificados do exterior. No entanto, o número de trabalhadores qualificados especificados não está aumentando tanto quanto o governo esperava. Embora alguns tenham apontado que o Japão se tornou essencialmente uma comunidade de imigrantes, o governo não mudou sua posição de não adotar uma política de aceitação de imigrantes. A relutância do governo em reorganizar o ambiente de trabalho é provavelmente o motivo pelo qual o aumento tem sido lento. O Japão deve ter uma resposta que corresponda à realidade para que os estrangeiros possam trabalhar e viver neste país com conforto.

(Texto original em japonês por Naoko Furuyashiki, Departamento de Notícias de Negócios)

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.