Abrigo em Nara atinge marca de zero sacrifícios de animais em 2019

A cidade de Nara confirmou que alcançou seu objetivo de não sacrificar gatos e cães saudáveis ​​trazidos para seus abrigos públicos durante o ano fiscal de 2019. Apenas 36 animais (sendo todos gatos) foram sacrificados, mas todos devido à doenças e ferimentos graves.

Ao formular seu objetivo de “eutanásia zero”, a cidade excluiu os procedimentos de morte e eutanásia provocados por causas naturais, como por exemplo fraqueza física. Nara costumava ter alguns dos mais altos números de eutanásia animal no Japão, com um total de 663 animais – 178 cães e 485 gatos – sacrificados no ano de 2008, número mais alto da cidade. O governo municipal de Nara também conseguiu diminuir bastante o número de animais mantidos em abrigos públicos, graças à cooperação de voluntários que ajudaram a encontrar novos lares para os bichinhos.

Desde 2015, as recepções em abrigos públicos em Nara se recusaram a aceitar vários gatinhos trazidos de uma só vez e optaram por encontrar novos lares para os animais trabalhando com voluntários, de acordo com o governo municipal. Como resultado, o número de animais colocados em abrigos caiu drasticamente, com 826 (sendo 577 gatos) no ano fiscal de 2008 se tornando apenas 217 (incluindo 186 gatos) em 2019, uma queda de cerca de 75%. Dos que foram adotados, 164 animais, sendo 154 gatos, foram capazes de encontrar novos donos em reuniões de adoção e em outros locais.

Como parte de seu sistema de “doação de impostos de cidade natal”, Nara também adicionará em junho uma opção para contribuintes de todo o Japão fazerem doações para proteção dos animais que eles tomam conta.

No Japão, o sacrifício de animais que não são adotados é muito comum, sendo que os mais sacrificados geralmente gatos. Em 2015, o Japão tinha alcançado 82 mil sacrifícios de animais de rua.

Leia a matéria original em: https://mainichi.jp/english/articles/20200521/p2a/00m/0na/004000c


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.