via: Air conditioners may raise COVID-19 risks, says disease expert | The Japan Times

Japão

Ar-condicionado pode aumentar os riscos de infecção por coronavírus, diz especialista

2020.06.17

Alguns especialistas estão alertando sobre o uso do ar-condicionado à medida que o calor se aproxima no país.

O novo coronavírus é transmitido através de partículas virais liberadas principalmente pela tosse ou espirro de pessoas infectadas, e além disso, também é possível contrair o vírus através de objetos contaminados ou em espaços fechados com grandes aglomerações.

Segundo Masayuki Ishida, médico especializado em doenças infecciosas no Hospital Chikamori em Kochi, as grandes gotículas de tosse e espirro caem no chão rapidamente, mas as menores ainda ficam no ar por um longo período de tempo.

Segundo Ishida, o uso do ar-condicionado pode fazer com que essas pequenas gotículas que contêm o vírus, sejam transportadas pelo fluxo de ar, e assim infectar outras pessoas que estejam a uma certa distância dos infectados.

A ventilação é muito importante para evitar o risco de contaminação, mas os aparelhos de ar-condicionado costumam circular o ar apenas em ambientes fechados e não deixam um novo fluxo de ar entrar no ambiente.

“É desejável trocar de ar por cinco a dez minutos, a cada hora” -disse Ishida.

A renovação do ar pode ser feita ao abrir as janelas disponíveis no ambiente. E quanto aos purificadores de ar, apenas os modelos de alto desempenho são considerados eficazes na eliminação do vírus.

Embora exista essa possibilidade do ar-condicionado ajudar a espalhar o vírus, o aparelho em si não propaga a infecção.

Outros estudos também indicam que quando bem usado, o ar-condicionado pode até mesmo ajudar a evitar algumas infecções. Mas para isso, é preciso fazer uma boa manutenção do equipamento e deixar que ar externo entre no ambiente.

#coronavírus


Ar-condicionado pode aumentar os riscos de infecção por coronavírus, diz especialista Japão