Autoridades do Japão pedem uma precaução mais extrema à população: usar máscaras em casa

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, pede às pessoas que tomem precauções extras contra o COVID-19 durante o feriado de Ano Novo em uma entrevista coletiva no prédio do governo metropolitano na segunda-feira.

A luta para conter o coronavírus antes da temporada de férias levou alguns líderes locais a pedir aos residentes que adotassem uma precaução mais extrema: usar máscaras em casa.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, e mais três prefeituras vizinhas escreveram uma mensagem conjunta pedindo aos idosos e pessoas com problemas de saúde subjacentes – e aqueles que vivem com eles – a usar máscaras em casa durante o feriado de Ano Novo. Algumas outras prefeituras, incluindo Fukushima e Niigata, fizeram pedidos semelhantes.

O Japão está enfrentando uma nova onda de COVID-19 com o início do inverno, com casos diários em Tóquio atingindo níveis recordes. As autoridades não têm o poder de impor bloqueios rígidos e estão tendo dificuldade em convencer as pessoas a permanecerem em casa, o que sugere o uso de máscaras em casa para evitar que infectem familiares vulneráveis.

Antes elogiado por sua capacidade de controlar o coronavírus sem impor medidas severas de distanciamento social, o Japão agora está caindo. O país está em sétimo lugar no COVID Resilience Ranking da Bloomberg de dezembro, abaixo do segundo lugar há um mês.

Há sinais de que pessoas estão voltando aos principais bairros da cidade. Embora houvesse 19% menos pessoas na área comercial de Ginza, em Tóquio na tarde de domingo em comparação com a média do ano anterior, isso representa um aumento de 3 pontos percentuais em relação à semana anterior, informou a rede de televisão FNN, citando uma estimativa da operadora móvel NTT Docomo Inc.

Na segunda-feira, Koike pediu aos residentes de Tóquio que fiquem em casa durante o Ano Novo, época em que as famílias costumam se reunir para visitar santuários. As iluminações de Natal que iluminam as ruas da cidade estão sendo desligadas cedo todas as noites para desencorajar as pessoas de sairem.

Ainda assim, enquanto Tóquio teve um recorde de 821 novos casos diários na semana passada, algumas outras áreas estão começando a ver a curva diminuir. Hokkaido, que foi o primeiro a enfrentar a última onda, relatou 110 infecções na segunda-feira, abaixo de um pico de 304 em 20 de novembro.

#coronavírus

Leia também;


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.