Auxílio aos estudantes: apenas 30% dos estudantes estrangeiros se enquadram nos requisitos

O Gabinete do governo anunciou nesta terça-feira (19) a aprovação do programa que abrangerá cerca de 430 mil universidades e outros estudantes, oferecendo um auxílio financeiro de até 200 mil ienes para os estudantes que enfrentam dificuldades econômicas devido ao impacto do coronavírus.

No entanto, o ministro da Educação, Koichi Hagiuda, ainda não havia mencionado os critérios adicionais que os estudantes estrangeiros precisariam cumprir para receber o auxílio financeiro do governo.

Segundo o Ministério da Educação, as condições para os estudantes receberem o auxílio seriam: apresentar uma queda de mais de 50% da renda mensal, ter um subsídio anual menor que 1,5 milhões de ienes e não morar mais na casa dos pais.

Já as condições adicionais para os estudantes estrangeiros seriam: além das condições acima, os estudantes estrangeiros também precisariam ter boas notas, uma frequência mensal superior a 80%, possuirem um subsídio mensal inferior à 90 mil ienes e não serem dependentes de alguém que possua renda superior à 5 milhões de ienes por ano.

Dessa forma, apenas cerca de 30% dos estudantes estrangeiros se enquadrariam nos requisitos para receberem o auxílio.

O Ministério da Educação explicou a decisão: “Com muitos estudantes estrangeiros retornando aos seus países de origem, estabelecemos uma condição para limitar a distribuição a talentos promissores que provavelmente contribuirão para o Japão no futuro.” 

O universitário Koki Saito, membro do grupo de defesa de estudantes, se manifestou dizendo: “O governo está tomando medidas para atrair estudantes estrangeiros, mas quando as coisas derem errado, você os abandonará?”

As condições adicionais provocaram muitas críticas, uma vez que os estudantes estrangeiros também enfrentam os mesmos desafios que seus colegas japoneses.

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.