Bombardeio de Tóquio completa 75 anos e cerimônia em homenagem às vítimas tem menos pessoas do que o esperado

Nessa última terça-feira (10) foi realizado um serviço memorial em homenagem às vítimas do ataque aéreo em Tóquio, em 1945. O evento ocorreu no Tokyo Memorial Hall, onde os restos mortais das vítimas estão enterrados. As orações feitas foram todas pedindo paz.

Os participantes do evento budista deram as mãos e lamentaram as quase 100.000 vítimas do bombardeio de Tóquio, que marcou seu 75º aniversário esse ano. Geralmente o número de pessoas na cerimônia anual é grande, porém com a epidemia do coronavírus apenas 70 pessoas incluindo a imprensa apareceram. Originalmente, cerca de 600 pessoas atenderiam ao evento, incluindo o Príncipe herdeiro Akishino, a Princesa Kiko e a governadora de Tóquio Yuriko Koike, mas a presença dos mesmos foi cancelada.

Masami Higaki, presidente da igreja Tokyo-to Irei, disse aos participantes: “a paz e a prosperidade que desfrutamos hoje foram construídas sobre o precioso sacrifício de numerosas vítimas“.

Hideo Tanaka, de 84 anos, é um dos que perdeu parentes no ataque. Ele diz que “várias gerações não tem memória da guerra; é importante pensar sobre como podemos viver pacificamente”.

Na noite entre os dias 9 e 10 de março de 1945, 334 bombadeiros B-29 fizeram chover o inferno sobre a cidade mais densa do planeta. Quase meio milhão de bombas incendiárias atingiram Tóquio na Operação Meetinghouse, provavelmente o pior massacre de civis por bombardeio aéreo de todos os tempos. Seus números, estimados entre 80 mil e 140 mil vítimas fatais, são, em média, piores que os de Hiroshima (70 mil a 122 mil). (Leia mais aqui.)


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.