Brasileiros com coronavírus: Cresce a preocupação em se tornar alvo de preconceito no Japão

A preocupação em se tornar alvo de preconceito está aumentando entre os brasileiros que residem em uma cidade na província de Gunma, após o aumento das infecções por coronavírus entre os residentes estrangeiros.

Os estrangeiros representam cerca de 20% do total dos 42.000 residentes da cidade de Oizumi. Cerca de 4.600 residentes são brasileiros- o maior número entre os estrangeiros.

No início de novembro um nipo-brasileiro de segunda geração, Mário Makuda (48), pendurou um post em uma loja de produtos brasileiros. O post continha informações sobre os “Três Cs” de espaços confinados, lugares lotados e contato próximo, solicitando a compreensão e a colaboração dos residentes brasileiros para evitá-los.

“Se algo ruim acontecer, a culpa será colocada nos brasileiros. Quero que as pessoas saibam que estamos tomando medidas completas (de prevenção do coronavírus)-comentou Mário.

Em meados de setembro, com o aumento das infecções por coronavírus na província de Gunma, o governador Ichita Yamamoto, anunciou que 70% das 90 infecções confirmadas naquela última semana pareciam ser de estrangeiros.

“Parece que especialmente as do Peru e do Brasil constituem a maioria”- comentou o governador em uma entrevista coletiva.

Na semana seguinte ele divulgou dados mais precisos, citando que 80% dos novos infectados eram estrangeiros.

Repercussão na comunidade brasileira

A repercussão da coletiva de imprensa foi grande entre os brasileiros residentes da cidade.

Uma nipo-brasileira (30) que trabalha como despachante em uma fábrica de Oizumi expressou sua preocupação com a situação: “Todos suspeitam que possamos estar infectados. Estou preocupada que meu filho seja intimidado na escola primária”.

Um japonês de 72 anos, disse que se sente à vontade, pois é possível evitar chegar perto de um estrangeiro quando ele consegue identificar.

O novo coronavírus acabou evidenciando o preconceito que ainda existe no Japão, e apesar dos esforços do governo para a divulgação das informações em vários idiomas, e a maior inclusão dos estrangeiros, a pandemia do coronavírus acabou desmascarando esse muro “invisível” que infelizmente ainda existe entre os japoneses e os residentes estrangeiros.

No entanto, em um momento como este é muito importante seguir as recomendações das autoridades de saúde, como usar máscaras, lavar bem as mãos, evitar lugares com grandes aglomerações e principalmente não julgar as pessoas pela sua nacionalidade.

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.