Carnaval de Asakusa é adiado para até que a “pandemia passe”

2020 foi um ano em que todos os festivais foram cancelados, e no Japão não foi diferente. Um dos festivais que sofreu o impacto da pandemia foi o Carnaval de Asakusa, tradicional carnaval brasileiro que ocorre nas ruas de Tóquio. Os organizadores confirmaram que continuarão adiando o evento até que a “pandemia passe”.

O desfile anual de samba, que geralmente ocorre no final de agosto e atrai meio milhão de espectadores à região nordeste do centro de Tóquio, estava programado para ser realizado em setembro de 2020, após as Olimpíadas e Paraolimpíadas que foram programadas para julho e agosto, respectivamente. Porém, depois que os Jogos de Tóquio foram adiados para esse ano devido à disseminação do coronavírus, os organizadores do carnaval de Asakusa também decidiram adiar o evento até dia 25 de setembro de 2021.

No entanto, em meio ao recorde de infecções em várias partes do país desde novembro do ano passado, o comitê organizador do carnaval disse em seu site oficial que adiará o 39º carnaval “até que a infecção pare de se espalhar e permita que o evento seja realizado com segurança, paz e de uma forma divertida’.

Nobuyuki Suwa, presidente do comitê organizador, disse ao Kyodo News que a organização e as equipes de samba mantiveram diversas discussões e finalmente chegaram à difícil conclusão de adiar o evento. Como pano de fundo para a decisão, Suwa explicou que o carnaval, co-organizado pelo governo de Taito, a comunidade local e patrocinadora Asahi Breweries Ltd., deve cumprir as diretrizes para prevenção de infecções.

De acordo com tais diretrizes, eventos podem ser realizados desde que sejam tomadas medidas de precaução, como por exemplo a constante higienização das mãos e checagem de temperatura de todos os que frequentarem o local. As informações pessoais de todos os participantes também devem ser registradas para rastreamento de contato caso alguém esteja infectado com o vírus. Portanto, dada a natureza do evento, é impossível implementar tais diretrizes, declarou Suwa.

 “O evento atrai 500.000 espectadores que vêm a Asakusa de metrô, ônibus ou a pé. Não é possível abrir portões em todos os cantos da área para testar os espectadores quanto a infecções”, disse Suwa.

Embora a decisão de adiar pareça ter sido tomada muito cedo, o comitê precisa de mais de meio ano para preparar o grande evento que conta com cerca de 4.000 artistas, disse ele.

Embora não seja amplamente conhecido, o Carnaval de Asakusa adotou seu estilo competitivo desde seu primeiro ano, em 1981. Em 2019, 16 times competiram em duas ligas, dançando e tocando música por prestígio e prêmios. O evento é realizado com o mesmo espírito do carnaval mundialmente famoso do Rio de Janeiro.  Realizado para revitalizar o distrito de Asakusa nos últimos 40 anos, alguns voluntários locais até visitaram a segunda cidade mais populosa do Brasil antes de realizar o primeiro carnaval de Asakusa para entender a realidade brasileira e trazer seu espírito para casa, de acordo com Suwa.

Hoje, o evento cresceu e se tornou o maior carnaval brasileiro do Hemisfério Norte e ganhou tamanha fama que vários dançarinos e músicos brasileiros participam para divulgar seus conhecimentos, técnicas e cultura aos irmãos japoneses.

De acordo com a nota oficial do comitê de organização do evento, ainda não há uma data prevista para a realização do mesmo.

#diaadia

Leia também:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.