Cirurgião é preso por suspeita de abortar um feto sem o consentimento da mãe

Um cirurgião da cidade de Okayama, oeste do Japão, foi preso no dia 9 de agosto por suspeita de abortar o feto de uma mulher grávida sem o seu consentimento.

Toshihiko Fujita de 33 anos, era cirurgião do Hospital Geral Okayama Saiseikai localizado na cidade de Okayama, e é suspeito de ter interrompido a gravidez de uma jovem de 20 anos no dia 17 de maio, após colocá-la sob anestesia.

De acordo com a polícia de Okayama, o cirurgião admitiu as acusações e teria causado ferimentos resultantes do aborto na jovem, que estava grávida a cerca de dois meses, uma vez que demoraram uma semana para cicatrizar.

Ainda de acordo com a polícia, Fujita e a mulher de 20 anos eram conhecidos, ela teria consultado o cirurgião sobre sua gravidez e depois disso, ele a chamou ao hospital dizendo que iria examiná-la. Após dois dias, a jovem consultou seu obstetra-ginecologista e soube que o seu feto estava sem batimentos cardíacos.

Segundo a emissora NHK, a polícia de Okayama investigará melhor os detalhes e os motivos do ocorrido.

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.