Corte chilena autoriza extradição de homem suspeito de matar estudante japonesa em 2016

O tribunal superior do Chile concedeu na última segunda-feira (18) o pedido dos promotores franceses de extradição de um homem suspeito de matar uma estudante japonesa desaparecida na França em 2016.

As autoridades francesas suspeitam que Nicolas Zepeda Contreras, chileno de 29 anos, assassinou Narumi Kurosaki, uma estudante da Universidade de Tsukuba do Japão, cujo paradeiro é desconhecido desde que ela jantou com Zepeda e voltou com ele para o dormitório de sua universidade em Besancon, leste da França, em 4 de dezembro de 2016. Ela tinha apenas 21 anos na época.

Ao proferir a decisão final que concedeu o pedido de extradição, o tribunal supremo disse que havia provas suficientes contra Zepeda. Os promotores chilenos disseram que informaram a França sobre a decisão e agora estão se preparando para extraditar o suspeito. As transferências geralmente levam cerca de dois meses, mas a chegada do mesmo na França pode ser adiada devido ao surto do coronavírus.

Estou muito satisfeito com a decisão“, afirmou um promotor francês, segundo a imprensa francesa. “Isso agora permitirá um julgamento com o suspeito presente“.

Logo depois que Kurosaki desapareceu, Zepeda retornou ao seu país natal, o Chile. O corpo de Kurosaki não foi encontrado e Zepeda negou matá-la. Em abril, o tribunal superior decidiu em favor da extradição do suspeito, e Zepeda recorreu da decisão do tribunal. A defesa argumentou que um caso de assassinato não poderia ser estabelecido sem o corpo da vítima, mas o tribunal disse que cabia ao tribunal francês determinar o veredicto de Zepeda.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.