Curta metragem aborda a experiência de criança mestiça em uma escola no Japão

Estava eu navegando pela internet quando me deparei com esse excelente vídeo. Nunca vi nada parecido. Me fez refletir como muitos estrangeiros tiveram dificuldade em se adaptarem na escola japonesa ou até mesmo na sociedade.

O bullying com estrangeiro era bem comum há um tempo atrás (ainda existem, mas tem melhorado!).

Quero deixar bem claro que quando digo “uns anos atrás”, digo que 10 à 20 anos atrás as coisas eram bem diferentes do que vivemos agora. Atualmente muitas escolas japonesas estão preparadas para receber alunos estrangeiros, e as próprias crianças japonesas tem uma melhor aceitação com os estrangeiros. Ouço até japoneses dizerem que querem que os filhos tenham contato com estrangeiros para que lidem melhor com a diversidade.

Ok, vamos para o vídeo!

Separamos o vídeo do canal ”Film School Shorts” de 16 minutos, onde retrata um garoto de seis anos, afro-japonês chamado Keisuke (interpretado por Dadie Takagasugi). Ele e sua mãe viúva, se mudam para uma pequena cidade rural, onde não estão acostumados com a presença de estrangeiros.

Creio que é uma retração dos anos 90, onde a ”AIDS’ estava crescendo no Japão e a maior referência que eles tinha sobre é que era uma doença do continente Africano. Nessa época os japoneses tinham poucas informações sobre a doença.

A grande sacada do vídeo é que o menino mesmo sendo mestiço, nunca morou fora do Japão. Você perceberá que não há sotaque da parte do menino, pois a sua língua mãe, no caso, é o japonês. Então, ele entra em confusão com a sua própria origem, já que ele se sente japonês, porém, os japoneses não o vê da mesma forma.

Não quero dar ”spoiller”, prefiro que veja e entenda o que uma criança estrangeira está sujeita a passar na escola.

Leia também;

Nike aborda o bullying e o racismo com seu novo comercial no Japão

https://diaadia.jp/blog/racismo-contra-brasileira-dentro-de-campo/

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.