Dois médicos são presos por ajudar mulher com doença degenerativa a morrer

Dois médicos foram detidos nesta quinta-feira (23) por suspeita de serem pagos para aplicar uma dose letal de um medicamento em uma mulher de 51 anos que sofria de uma doença incurável.

Segundo a polícia, os médicos Yoshikazu Okubo (42) e Naoki Yamamoto (43), administraram um sedativo para Yuri Hayashi (51) com o consentimento da própria em novembro do ano de 2019.

Segundo as fontes, Okubo (ex-funcionário do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar) e Yamamoto, não eram médicos assistentes e são suspeitos de aplicarem o sedativo por dinheiro.

Yuri Hayashi sofria de uma doença neurológica progressiva, também conhecida como esclerose lateral amiotrófica (ELA) desde 2011 e acredita-se que ela queria morrer.

Ainda segundo as fontes, Hayashi teria transferido mais de ¥1 milhão de ienes para a conta bancária do médico Yamamoto e entrado em contato com o médico Okubo através de uma rede social para solicitar a eutanásia.

Não sei por que tenho que viver com esse corpo”- escreveu ela em seu blog através de um dispositivo que detectava o movimento de seus olhos.

No dia do incidente, Hayashi teria dito ao zelador que seus conhecidos estariam chegando e depois os convidado para entrar em sua casa. Cerca de 10 minutos depois, o mesmo zelador teria encontrado a mulher inconsciente e a transportado para o hospital, onde teve sua morte confirmada.

-Esclerose Lateral Amiotrófica

“A ELA é uma doença degenerativa que afeta os neurônios responsáveis pelo movimento do corpo e causa a paralisia gradual”. No Japão, acredita-se de cerca de 10 mil pessoas são afetadas pela doença.

#diaadia


 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.