via: Tokyo coronavirus cases top 400 for 2nd day | NHK WORLD-JAPAN News

Japão

É OFICIAL: Japão enfrenta segunda onda de infecção por coronavírus

2020.08.01

Após o sucesso inicial e ter sido considerado país modelo no controle da disseminação do coronavírus, o Japão está começando a encontrar diversas dificuldades e a segunda onda de infecções começa na nação asiática.

O país ganhou atenção global depois de conter a primeira onda do COVID-19 com o chamado “Modelo do Japão”  (testes limitados e sem quarentena forçada, nem meios legais para forçar o fechamento de negócios), mas agora o país enfrenta um ressurgimento surpreendente de infecções, com casos da doença atingindo recordes dia após dia. As infecções concentradas inicialmente na capital se espalharam para outras áreas urbanas, enquanto regiões que estavam sem casos por meses se tornaram novos pontos de contaminação. Além disso, a demografia de pacientes que originalmente era em sua maioria jovens com menor probabilidade de ficar gravemente doentes, está se expandindo para os idosos, que representam quase 30% da população japonesa- fator extremamente preocupante.

É OFICIAL: Japão enfrenta segunda onda de infecção por coronavírus Japão

Casos confirmados de coronavírus no dia 30 de julho.

Especialistas dizem que o foco do Japão na economia pode ter sido sua ruína. Outros países da Ásia (que vivenciaram o coronavírus antes do que os do Ocidente) também enfrentam novos surtos de COVID-19, mas agora o Japão corre o risco de se tornar um exemplo do que acontece quando um país se move rápido demais para tentar normalizar a situação mas não ajusta sua estratégia de acordo com a direção do surto.

Embora o Japão tenha declarado estado de emergência para conter a primeira onda do vírus, o governo não obrigou as pessoas a ficarem em casa ou as empresas a fecharem. Além disso, o curto estado de emergência foi suspenso no final de maio e as autoridades rapidamente se articularam na tentativa de recuperar a economia recessiva do país. Em junho, restaurantes e bares já estavam totalmente abertos, enquanto eventos como beisebol e luta de sumô estavam de volta.

De acordo com especialistas, a pressa do Japão pode ter sido prematura.

Este é o resultado do governo priorizar a atividade econômica, fazendo as pessoas voltarem a andar por aí  mesmo sabendo do controle de infecções”, disse Yoshihito Niki, professor de doenças infecciosas da Faculdade de Medicina da Universidade de Showa.

É OFICIAL: Japão enfrenta segunda onda de infecção por coronavírus Japão

Vários fatores contribuíram para o ressurgimento de casos no Japão, segundo especialistas em saúde pública. O estado de emergência pode ter sido suspenso muito cedo, antes que as infecções tivessem diminuído o suficiente. Isso também resultou em um plano de reabertura mal definido – deixando as autoridades com dificuldades de tomar medidas quando novos focos de infecção surgiram em boates no final de junho. À medida que os casos aumentam, as autoridades continuam apenas discutindo os perigos existentes.

O governo deveria ter uma estratégia adequada para conter a transmissão o mais rápido possível“, disse Kenji Shibuya, professor do King’s College London e ex-chefe de política de saúde da Organização Mundial da Saúde. “Tanto Hong Kong quanto a Austrália agiram muito rapidamente e estão tentando contê-lo o mais rápido possível, com testes expandidos e distanciamento social agressivo, incluindo bloqueios locais. O Japão está piorando as coisas apenas esperando e vendo”.

Leia a matéria completa em Bloomberg.


É OFICIAL: Japão enfrenta segunda onda de infecção por coronavírus Japão