Economia japonesa: PIB encolhe com consumo lento e importações crescentes

A economia japonesa está entre as maiores do mundo, mas o impacto da pandemia do coronavírus e seu efeito prolongado está causando um cenário desfavorável.

A terceira maior economia do mundo tem chance de se recuperar?

A economia japonesa no período de janeiro a março contraiu 0,2% real em relação ao trimestre anterior, ou 1,0% anualizado.

O produto interno bruto real, o valor total de bens e serviços produzidos no Japão ajustado pela inflação, diminuiu após um crescimento de 0,9% no trimestre anterior, conforme os dados preliminares divulgados pelo Gabinete do Governo.

Ainda assim, o último declínio trimestral do PIB foi melhor do que a projeção média de um encolhimento anualizado de 1,8% por economistas do setor privado.

Economia japonesa afetada pela pandemia

Takeshi Minami, economista-chefe do Instituto de Pesquisa Norinchukin, disse que a contração do PIB mostra que a economia japonesa, especialmente os setores de varejo e turismo, foi prejudicada pelo COVID-19.

Com as restrições da pandemia, as pessoas foram solicitadas a se abster de viajar pelas fronteiras da província, e os restaurantes e bares foram solicitados a fechar mais cedo sob as restrições, que foram totalmente suspensas no final de março.

O consumo privado, que representa mais de metade do PIB do país, caiu 0,03%, face a um crescimento de 2,5% no trimestre anterior.

Declínios nos gastos com alimentação, transporte e acomodação de lazer contribuíram para a diminuição geral em meio ao ressurgimento de infecções por coronavírus causadas pela variante Ômicron, disse uma autoridade do governo.

Entre as despesas das famílias, uma queda nos gastos com serviços e bens duráveis, incluindo carros, foi parcialmente compensada por contas de eletricidade mais altas.

O clima frio fora de época pode ter levado as pessoas a usar mais o aquecimento durante o trimestre.

O que motivou a contração do PIB?

O crescimento das importações superior ao das exportações também contribuiu para o declínio geral do PIB.

As importações cresceram 3,4%, após uma expansão de 0,3% no trimestre anterior, com um aumento nos embarques de vacinas contra o coronavírus e telefones celulares, além de pagamentos mais altos para pesquisa e desenvolvimento realizados por empresas estrangeiras.

As exportações subiram 1,1%, em comparação com um aumento de 0,9% no trimestre anterior, liderado por uma recuperação dos embarques de carros para os Estados Unidos.

Enquanto isso, as despesas de capital, outro pilar fundamental da demanda doméstica, aumentaram 0,5%, após um crescimento de 0,4% no trimestre anterior, em investimentos sólidos em máquinas gerais, como turbinas a gás, bem como em pesquisa e desenvolvimento.

O investimento residencial privado caiu 1,1% pelo terceiro trimestre consecutivo de queda, uma vez que os preços dos materiais de construção permaneceram altos.

Os gastos do governo aumentaram 0,6% na aquisição de vacinas contra a COVID-19, mas a demanda pública geral, investimento público e mudança nos estoques públicos, diminuiu 0,2%.

Olhando para o futuro, alguns analistas esperam que o PIB do Japão retorne a uma trajetória de crescimento no atual período de abril a junho, à medida que o consumo se recupera após a remoção das restrições do COVID-19.

Crédito: BLOOMBERG

Entretanto, eles também dizem que o aumento dos preços de combustíveis e alimentos em meio à invasão da Ucrânia pela Rússia, com o iene desvalorizado em relação ao dólar americano, pode pesar na economia do país.

Minami disse que, além da crise na Ucrânia, a política “zero-COVID” da China, que levou ao bloqueio em Xangai, causou interrupções no fornecimento e pode prejudicar os gastos privados.

Em termos nominais, sem ajuste para mudanças de preços, a economia do Japão cresceu 0,1%, ou 0,4% anualizado.

Afinal, qual foi o tamanho do PIB do Japão no último trimestre?

O tamanho anualizado do PIB real para o trimestre do relatório foi de 537,92 trilhões de ienes (US$ 4,2 trilhões).

O governo perdeu sua projeção de que o PIB retornará ao seu nível pré-pandemia visto em outubro a dezembro de 2019 até o final do ano fiscal de 2021.

No último trimestre de 2019, o tamanho do PIB ficou em 541,81 trilhões de ienes.

No ano fiscal de 2021 encerrado em março passado, a terceira maior economia do mundo cresceu 2,1% em termos reais, expandindo-se pela primeira vez em três anos.

O tamanho anualizado do PIB real para o ano fiscal de 2021 foi de 537,02 trilhões de ienes, ainda inferior aos 550,51 trilhões de ienes registrados no ano fiscal pré-pandemia de 2019.

Os próximos dados revisados ​​do PIB para o trimestre de janeiro a março serão divulgados no dia 8 de junho.

Fonte: Kyodo News

Matérias sobre a economia japonesa:

Japão aprova projeto de orçamento extra de ¥2,7 trilhões para combater a inflação

A economia do Japão está em recuperação?

#economia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.