Empresa japonesa cria escudos faciais para proteger recém-nascidos do coronavírus

Com o avanço da pandemia, o uso das máscaras e a lavagem das mãos se tornaram medidas indispensáveis para nos protegermos do coronavírus.

No entanto, manter a proteção dos seres mais vulneráveis como os recém-nascidos por exemplo, ainda é um desafio e tanto, visto que as mesmas medidas que se aplicam aos adultos, não se aplicam aos pequenos.

Dessa forma, os protetores faciais projetados especialmente para proteger os bebês dos riscos de contaminações, vêm ganhando popularidade no mundo todo.

No Japão, a empresa Naito sediada na cidade de Miyoshi que fica localizada na província de Aichi, desenvolveu recentemente, um modelo de protetor facial para recém-nascidos a fim de também mantê-los seguros e protegidos contra o coronavírus.

A empresa que produz peças para dispositivos de diversão e máquinas de pachinko, já começou a vender os protetores faciais para algumas instituições médicas. Uma clínica de obstetrícia e ginecologia localizada na cidade de Yao na província de Osaka, comprou recentemente cerca de 100 unidades.

A clínica está distribuindo um protetor facial para cada bebê que recebe alta do hospital, para que dessa forma, as mães possam levá-los com maior segurança para suas casas. Os protetores faciais são feitos de resina plástica e medem cerca de 14 cm por 17 cm, pesando apenas 14 gramas.

Uma das médicas da clínica, Sayaka Masaki, disse ao jornal “The Mainichi Shimbun”:

Os recém-nascidos têm um sistema imunológico fraco. Ao usar protetores faciais, eles também podem se proteger de serem infectados pela influenza e outros vírus através das gotículas das pessoas”. 

Além de oferecer proteção contra possíveis contaminações, a viseira transparente também permite que a mãe cheque os movimentos da respiração do bebê.

Confira no vídeo abaixo, como os protetores faciais são colocados nos bebês :


 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.