via: Japan experts issue warning over rise in street drinking under virus emergency - The Mainichi

Japão

Especialistas japoneses emitem alerta sobre aumento do consumo de bebidas alcoólicas nas ruas

Aumentaram o número de pessoas que bebem nas ruas do centro do Japão, aparentemente por conta dos bares terem reduzido o horário comercial em algumas prefeituras por conta do terceiro estado de emergência, fez com que os especialistas alertassem sobre o risco de infecções.

A análise da Instituição de pesquisa Científica Rikei e outros grupos, revelou que as pessoas que falam alto, e sem máscaras, derramam gotículas infecciosas no ar sobre outras pessoas, mesmo em ar livre.

Na noite de 23 de abril, pessoas procurando lugares para beber lotaram a estação JR Koenji, no bairro de Suginami da capital após às 20h, horário em que o governo pediu para que os bares fechassem.

As pessoas foram vistas festejando enquanto bebiam latas de cerveja e shochu que trouxeram enquanto se sentavam perto uma das outras em bancos e outros lugares. Eles conversavam enquanto suas máscaras estavam penduradas sob a boca, para facilitar a ingestão das bebidas.

“Como há muito mais pessoas do que eu imaginava, estou preocupado com as infecções”, disse um funcionário corporativo na casa dos 20 anos que estava acompanhado de outras pessoas. “Mas não temos escolha a não ser beber fora, pois os bares estão fechados”, ele acrescentou.

Cenas semelhantes também foram vistas em frente à estação JR Takadanobaba na noite anterior. Cinco universitários do sexo masculino, com cerca de 20 anos, estavam conversando com latas de cerveja e bebidas alcóolicas shochu nas mãos. Um deles, que disse estar procurando trabalho em tempo integral, comentou: “Não posso deixar de encontrar amigos devido ao estresse da procura de emprego”.

Uma equipe de pesquisa composta por membros de Riken e outros grupos, simulou uma situação no supercomputador “Fugaku”, onde as pessoas falavam alto enquanto comiam e bebiam ao redor de uma mesa ao ar livre por 20 segundos.

Makoto Taubokura, líder da equipe Riken e professor da Universidade de Kobe, relatou: “Independentemente das pessoas estarem em ambientes fechados ou ao ar livre, medidas como o uso de máscaras podem reduzir as gotas transportadas pelo ar em grande quantidade e podem reduzir significativamente o risco para as pessoas ao redor”.

O governo central pediu que restaurantes que servem bebidas alcóolicas para que fechem temporariamente em quatro prefeituras – Tokyo, Osaka, Kyoto e Hyogo – que estão em estado de emergência. As medidas quase emergenciais também serão implementadas nas prefeituras de Miyagi, Saitama, Chiba, Kanagawa, Aichi, Ehime e Okinawa. Como resultado, teme-se que um número cada vez maior de pessoas tome bebidas alcoólicas e coma lanches, que compram em supermercados e loja de conveniência nas  ruas.

Kazunori Oishi, chefe do Instituto de Saúde de Toyama e especialista em doenças infecciosas, relatou: “Como as infecções não pararam de se espalhar com as medidas quase-emergênciais, medidas ainda mais fortes devem ser tomadas”.

Leia também:

Explosão em uma fábrica de cimento de Tóquio não deixa nenhum ferido

Queda mínima de aglomeração em Tóquio no primeiro dia do estado de emergência

#coronavírus


Especialistas japoneses emitem alerta sobre aumento do consumo de bebidas alcoólicas nas ruas Japão