Estilista japonês “quebra” o molde dos trajes de casamento tradicionais do Japão

No Japão, as cerimônias de casamento tradicionais são bem diferentes das cerimônias que estamos acostumados a ver no ocidente. Geralmente, os casamentos são realizados nos templos xintoístas e as noivas costumam vestir um tipo de quimono nupcial chamado shiromuku acompanhado por dois tipos de chapéus cheios de simbolismos, o tsunokakushi e o wataboshi.

Você sabia que o chapéu tsunokakushi é utilizado para “ocultar os chifres da noiva” e simbolizar a decisão dela de se tornar uma pessoa “gentil e obediente” ao marido? Já o wataboshi geralmente é utilizado em cerimônias ao ar livre e é quase semelhante ao véu dos países ocidentais.

Os quimonos shiromuku costumam ser brancos, pois além de simbolizar a “pureza”, simbolizam a ideia de que a noiva assumirá as cores da família do noivo com quem está se casando.

-Revolução dos trajes nos dias de hoje 

Embora as cerimônias e a escolha dos trajes de casamento dependam muito da religião dos noivos, nos dias de hoje, as  japonesas também se casam com vestidos mais ocidentais.

Para marcar ainda mais essa modernização, o estilista japonês Tomo Koizumi lançou uma coleção em parceria com a marca Treat Maison (marca japonesa de vestidos de noivas feito à mão) com a ideia de quebrar o molde dos vestidos de noivas tradicionais do Japão.

Crédito: Tomo Koizumi for Treat Maison/ Sora News

A coleção é inspirada na elegância e estética japonesa, com um ar dramático e cheio de babados de organza que contrastam em formas, texturas e tamanhos:

Crédito: Tomo Koizumi for Treat Maison/ Sora News

Como a ideia do estilista Tomo Koizumi era criar peças que quebrassem o molde dos vestidos de noivas, cada peça e acessório foram projetados para se rebelarem contras as regras e os padrões do traje de casamento japonês.

Crédito: Tomo Koizumi for Treat Maison/ Sora News

No entanto, um dos véus da coleção foi projetado para se parecer com um wataboshi, que geralmente é feito de seda e utilizado junto com os trajes de casamento tradicionais.

Crédito: Tomo Koizumi for Treat Maison/ Sora News

E aí, o que vocês acham dessa fusão entre a tradição e a modernidade no Japão?

#curiosidades


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.