via: Uniqlo shirts blocked at U.S. border in January on China forced labour concern | Reuters

International Japão

EUA barram camisas Uniqlo alegando fabricação por trabalho escravo na China

2021.05.23

As camisas da marca Uniqlo da Fast Retailing Co Ltd.  foram barradas nos Estados Unidos em janeiro com base “na proibição de importação de produtos de algodão produzidos na região de Xinjiang, China, onde há relatos de trabalho análago ao de escravidão”.

De acordo com um documento da alfândega dos EUA , datado de 10 de maio, o carregamento de camisas foi apreendido em 5 de janeiro no porto de Los Angeles devido a suspeita de violação de direitos humanos na produção do algodão utilizado na confecção das camisas da Uniqlo. O documento também afirma que um protesto apresentado pela administração da Uniqlo foi recusado.

A Uniqlo disse que ficou desapontada com a decisão da alfândega dos EUA. “A Uniqlo tem fortes mecanismos para identificar quaisquer potenciais violações dos direitos humanos e direitos dos trabalhadores”, disse a empresa em um comunicado à Reuters. “Todos os itens da Uniqlo usam apenas algodão de origem sustentável.”

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, disse que Xinjiang não tem trabalho forçado e que os EUA estão usando táticas de “intimidação”.

“As empresas relevantes devem se opor a esses atos irracionais dos EUA”, disse ele, falando em uma entrevista coletiva em Pequim na quarta-feira.

Leia também:

Como São As Escolas Brasileiras No Japão?

 

Tudo o que você precisa saber sobre a vacinação contra a Covid-19 no Japão

Uber oferece serviço de táxi gratuito para locais de vacinação COVID-19 para idosos em 11 cidades do Japão

#diaadia


EUA barram camisas Uniqlo alegando fabricação por trabalho escravo na China International Japão