via: 4 young Japan schoolkids given 'Citizen of the Year' awards for helping Rohingya refugees - The Mainichi

International Japão

Exemplo de cidadania: 4 estudantes de Gunma recebem prêmio por ajudar refugiados Rohingya

2021.04.01

Quatro estudantes do ensino fundamental na prefeitura de Gunma, no leste do Japão, receberam o prêmio de “Cidadão do Ano”, em janeiro pela campanha de arrecadação de dinheiro, por meio de crowfunding, para apoiar e ajudar o povo Rohingya, um grupo da minoria étnica muçulmana de Mianmar que está abrigado em campos de refugiados em Bangladesh.

O prêmio foi concedido pela Citizen Watch Co.  que homenageia cidadãos que tiveram um impacto positivo na sociedade. Os alunos arrecadaram cerca de 3 milhões de ienes (cerca de US $ 27.000) entre agosto e outubro do ano passado e doaram parte do valor em dezembro (com base nos conselhos que receberam, as crianças decidiram dividir os fundos em quatro lotes e enviar parcelas aproximadamente a cada três meses).

Os jovens estudantes, Soma Suzuki, 12,  sua irmã An, 10, Taiki Chokki, 10, e seu irmão Yuki, 7, são alunos do ensino fundamental da escola “Gunma Kokusai”, as crianças aprenderam sobre a situação dos refugiados Rohingya por meio de seus deveres de casa, quando a escola foi temporariamente fechada na primavera passada devido à pandemia do coronavírus, e ao saber da situação decidiram agir e ajudar por meio de uma campanha de crowdfunding, que ajuda na conscientização e arrecada dinheiro para a causa escolhida.

A meta inicial era arrecadar em dois meses a quantia de 100.000 ienes (cerca de US $ 900), no entanto, a reação do público foi tão positiva que eles eventualmente arrecadaram cerca de 3,1 milhões de ienes.

Através do projeto, as crianças tiveram contato com os refugiados, reportéres e ainda, o estudante Soma conheceu Naoki Ito, embaixador do Japão em Bangladesh, ele participou de uma entrevista online, que certamente deixou uma impressão duradoura no jovem.  Milhares de pessoas em Rohingya se tornaram refugiados em 2017, atraindo atenção global, mas suas lutas foram esquecidas por muitos com o passar do tempo. Soma concluí: “O embaixador Ito nos ensinou que é importante continuar (a ajudar), mesmo que seja pouco a pouco”.

Com base nos conselhos que receberam, as crianças decidiram dividir os fundos em quatro lotes e enviar parcelas aproximadamente a cada três meses. Eles enviaram a primeira parcela, totalizando cerca de 400.000 ienes (aproximadamente US $ 3.600) em dezembro passado, o que foi gasto nos campos de refugiados em despesas com artigos de papelaria, cobertores, manutenção da escola, entre outros gastos.

No momento, as crianças estão discutindo sobre a destinação que será dada a segunda parcela que será doada em abril, eles mantêm contato direto com pessoas do campo de refugiados e assim conseguem trocar informações sobre a situação do campo.

“Por meio do projeto, aprendi sobre refugiados, dos quais não sabíamos nada antes”, disse Taiki. “Quero que todos se interessem e aprendam sobre suas dificuldades. Acho que a situação vai mudar aos poucos, quando as pessoas souberem mais.”

#diadia

Leia também:

Empresas ferroviárias testam novo sistema para detectar passageiros com deficiência visual

Japão ocupa o 120° lugar no índice global de desigualdade de gênero

Grupo K-pop BTS compartilha experiências de racismo, e dá seu apoio a #StopAsianHate


Exemplo de cidadania: 4 estudantes de Gunma recebem prêmio por ajudar refugiados Rohingya International Japão