Filho suspeito de matar e esquartejar a própria mãe, recebe ordem de 17 anos de prisão

O Tribunal de Chiba ordenou 17 anos de prisão para um homem acusado de assassinar sua mãe em uma casa na cidade de Yachigai, localizada na província de Chiba, e depois mutilar o corpo e abandoná-lo em setembro de 2019.

Yoko Yamada (75) foi morta em uma casa na cidade de Hachigai, no mês de setembro, e seu corpo mutilado foi abandonado em Kujyuukurihama. Seu filho mais velho, o desempregado Yamada (39) foi acusado de abandono de cadáver e assassinato.

Em julgamentos anteriores, o réu admitiu o indiciamento pelo abandono do cadáver, porém, negou o assassinato. “Eu não matei minha mãe”, afirmou Yamada.

Uma força muito forte apertou o pescoço de Yoko e a matou. Ele estava tentando destruir provas”, disseram os promotores e pediram por 18 anos de prisão.

No julgamento de sexta-feira passada (30), o juiz Noriki Ando apontou que “a causa da morte é reconhecida como sufocamento devido à compressão do pescoço” com base nos resultados da autópsia.

Porém, de acordo com o tribunal, o assassinato não foi premeditado, mas sim um crime cruel baseado em uma forte vontade de matar Yoko apertando o pescoço dela por vários minutos, e por esse motivo o homem foi condenado a 17 anos, ao invés de 18 anos de prisão.

#crime


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.