Filipina que administrou golpes para obter reembolso de impostos recebe multa de 50 milhões de ienes

Uma mulher filipina que administrava um negócio de fraude fiscal no Japão e cerca de seus 70 clientes foram condenados a pagar 50 milhões de ienes em impostos atrasados. A mulher explorou os incentivos fiscais para pessoas que enviam dinheiro ao exterior para sustentar seus parentes como dependentes, falsificando documentos para que seus clientes pudessem obter reembolso de impostos. No entanto, a mulher não tem licença para atuar como contadora fiscal.

Ela cobrava um valor para dar dicas de como explorar uma brecha do sistema tributário para remessas ao exterior para parentes. Seus clientes enviavam formulários fiscais falsos para obter reembolsos pelos quais não tinham direito. As pessoas estão qualificadas para receber o reembolso de imposto de renda sob certas condições quando enviam dinheiro para familiares no exterior para pagar as despesas de vida ou educação de seus parentes. Para obter o reembolso, eles devem apresentar alguns documentos, como a certidão de nascimento de seus parentes, comprovando que são familiares, além dos comprovantes de remessa.

A filipina estava falsificando os comprovantes de remessa e os formulários de declaração de imposto de renda final e recebia cerca de 30% da restituição do imposto de renda de cada um dos clientes como uma taxa de comissão. As autoridades fiscais em Osaka, Nagoya, Hiroshima e outras cidades investigaram o caso depois de saber que pelo menos 70 pessoas haviam recebido restituições de impostos ilicitamente, pedindo à mulher para falsificar os documentos necessários.

Eles determinaram que ela não havia declarado os encargos de comissão e seus clientes não declararam a renda, elevando o total que haviam escondido para mais de 80 milhões de ienes. Eles serão obrigados a pagar 50 milhões de ienes, incluindo multas adicionais de impostos.

Dedução de impostos para dependentes no exterior

Quando os residentes estrangeiros no Japão fazem um pedido de dedução de impostos para dependentes no exterior, as autoridades fiscais geralmente têm dificuldade em determinar se as informações fornecidas sobre o paradeiro e as condições de vida desses dependentes são realmente verdadeiras. Em alguns casos, os residentes estrangeiros embolsam uma grande quantidade de créditos fiscais, alegando que tinham muitos membros da família como dependentes.

Como resultado, após as reformas tributárias no exercício financeiro de 2015, tornou-se obrigatório o envio de certidões de nascimento de dependentes e comprovantes de remessa às repartições fiscais.

Há mais de uma década, dicas sobre como obter restituições de impostos ilicitamente têm circulado na comunidade de residentes estrangeiros do Japão. Alguns especialistas dizem que o sistema tributário existente ainda tem uma brecha que permite que aos reclamantes obtenham a restituição de impostos, mesmo que os parentes para os quais eles mandam dinheiro e declaram como dependentes sejam ricos. Uma revisão está em andamento para tornar parentes em idade produtiva no exterior inelegíveis como dependentes para incentivos fiscais nas declarações de imposto de renda no ano de 2023.

Leia mais:

#crime


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.