Forever 21 retornará ao Japão em 2023, mas por que foram embora? Entenda o caso!

Para alegria de muitos, a marca americana Forever 21 está com data marcada para sua volta ao Japão!

A companhia, que declarou falência em setembro de 2019 e teve sua última loja em território japonês fechada em novembro do mesmo ano, fará seu retorno ao país nipônico no começo de 2023. A loja começará suas vendas onlines em março e pretende abrir sua primeira loja física em abril do próximo ano!

A marca de “fast fashion” Forever 21, originalmente chamada de Fashion 21, foi fundada por Do Won Chang e Jin Sook Chang. O casal de imigrantes sul-coreano começou a empresa com um pequeno investimento de 11 mil dólares e no período de um ano, tiveram um faturamento de 700 mil dólares. Após quase três décadas, o casal passou a valer aproximadamente 6 bilhões de dólares, segundo a Forbes.

Créditos: Ethan Pines via Forbes.

Mesmo assim, a empresa sofreu com suas falhas e em 2019 declarou falência e o fechamento de mais de 178 lojas ao redor do mundo. Muitas pessoas ficaram confusas com a notícia, já que a empresa teve seus pontos altos apenas alguns anos antes.

Entenda os motivos pelos quais a marca teve seu declínio

Com suas rivais Zara e H&M, a Forever 21 ajudou a disseminar o estilo “fast fashion” vendendo roupas de última moda com preços extremamente acessíveis. Infelizmente a companhia não conseguiu acompanhar o ritmo de seus compradores que preferiam comprar por sites online como a Amazon e a loja de roupas baseada em Londres, Asos.

Além disso, a empresa investiu vastamente em lojas dentro de shoppings e em lojas de rua enormes, sem considerar os gastos que estas causariam no futuro. A marca, que ficou com uma dívida de mais de 500 milhões de dólares, fechou a maioria de suas lojas na América do Norte, Ásia e Europa, mantendo suas filiais no México e na América Latina.

O maior problema que a Forever 21 enfrentou foi a perda de interesse do público em “fast fashion”. A maioria do público mais jovem começou a procurar produtos com mais qualidade e passou a se preocupar mais com a questão socio-ambiental negligenciada pela marca, incluindo as grandes emissões de gases na manufatura de roupas e as acusações de uso de mão de obra quase escrava.

E agora? Quais são as soluções?

A marca foi comprada por uma firma americana, que está trabalhando no seu futuro em conjunto com a marca japonesa de roupas Adastria Co. A Forever 21 parece ter aprendido com seus erros do passado. A estratégia, no momento, será começar com as vendas online para só depois investir em lojas físicas.

Créditos: The Mainichi

“Esperamos poder administrar a empresa com sabedoria e remover a imagem de produção e desperdício em massa” disse Osamu Kimura, presidente da Adastria, durante uma coletiva de imprensa em Tokyo nesta quarta-feira, dia 21.

A empresa pretende abrir de 15 a 18 lojas no Japão, até o final de 2028, e ter uma fatura superior a 10 bilhões de ienes.

Fonte: The Mainichi e CBS News

Leia também:

#notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.