Governo deve declarar estado de emergência em Aichi e mais 6 províncias

O primeiro-ministro Yoshihide Suga deve declarar estado de emergência em mais 7 províncias, incluindo Osaka e Aichi, nesta quarta-feira (13), em meio a um ressurgimento de infecções por coronavírus no Japão, já que o total acumulado de casos ultrapassou 300.000.

O estado de emergência foi imposto pela segunda vez em Tóquio na sexta-feira, com as pessoas sendo incentivadas a ficar em casa e os restaurantes sendo convidados a fechar às 20 hrs.

As províncias adicionais são Osaka, Hyogo, Kyoto, Aichi, Gifu, Fukuoka e Tochigi. A adição deles eleva o número de províncias em estado de emergência para 11 e os mesmos devem permanecer no status até dia 7 de fevereiro, como Tóquio e seus arredores (Kanagawa, Saitama e Chiba).

” Se trabalharmos juntos, certamente poderemos diminuir o número de pessoas infectadas”, disse Yasutoshi Nishimura, ministro encarregado da resposta ao coronavírus do Japão, em uma reunião do comitê da Câmara dos Representantes.

A ministra da Saúde, Norihisa Tamura, disse em uma reunião de painel de especialistas que o Japão continua em uma “situação muito séria” em termos de infecções e pediu a população que evite comportamentos de riscos, incluindo jantares em grande grupo.

Ao contrário dos bloqueios rígidos que alguns países impuseram, os residentes das províncias em estado de emergência são apenas solicitados a evitar passeios não essenciais, e não há punição para os que não cumprem. As escolas permanecerão abertas, enquanto as empresas serão incentivadas a ter funcionários trabalhando em casa ou escalonar seus turnos.

Osaka que parecia conter a disseminação do vírus no final de 2020, relatou mais de 3.800 novos casos na semana até segunda-feira (11). As províncias de Hyogo e Kyoto também relataram recordes diários de infecções, pressionando o sistema médico da região.

A taxa de ocupação dos leitos hospitalares para casos graves em Osaka tem oscilado em torno de 70% desde dezembro, com a província registrando um recorde de 171 desses pacientes no início deste mês.

Aichi teve 49 casos graves com hospitalizações totais por COVID-19 em um recorde de 696 na segunda-feira.

De acordo com Nishimura, a decisão de declarar estado de emergência é feita conforme a sobrecarga dos leitos hospitalares e internações por COVID-19.

Diante da esperada expansão do estado de emergência, Hyogo solicitou que restaurantes e bares em partes da província fechassem às 21 hrs. Osaka e Kyoto tomaram medidas semelhantes.

Uma declaração de estado de emergência feita pelo governo central dá base legal para que as autoridades locais exortem as pessoas a ficarem em casa o máximo possível e solicitem ou instruam restrições ao uso das instalações. Também lhes dá o direito de destacar publicamente os nomes de restaurantes que não atendam a uma solicitação de redução do horário de funcionamento.

#coronavírus

Leia também:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.