Homem de Aichi é condenado a 10 meses de prisão após dizer “Eu tenho corona” em uma loja de eletrônicos

No mês passado, um homem de 48 anos entrou em uma loja de eletrônicos “ビックカメラ” (Bic Camera) em Nagoya e começou a gritar “Eu tenho corona”.

De acordo com os relatos dos funcionários, o homem teria ficado “zangado” por ter sido obrigado a esperar e decidiu fazer sua declaração, no entanto, ele aparentemente estava bêbado e afirmou que na verdade disse que estava “bebendo uma cerveja Corona”.

Após o episódio, a loja de eletrônicos precisou ser fechada para desinfecção- o que é um processo muito caro- e pelo fato de ter obstruído os negócios desse estabelecimento, o homem foi condenado a 10 meses de prisão.

A pena pode ser considerada longa pelo simples fato do homem ter se expressado mal, mas o juiz da Suprema Corte de Nagoya, Shinji Kano, manteve sua sentença dizendo: “Não há erro no julgamento anterior de que as observações do réu tiveram um grande impacto na sociedade, enquanto a disseminação do coronavírus está se tornando um problema social”.

Apesar do comportamento do homem ter sido desnecessário, muitas pessoas que acompanharam o caso acharam a sentença muito longa, e alguns até comentaram:

“Eu não tenho pena do cara, mas é uma punição pesada”;

“A obstrução de crimes de negócios pode levar até três anos de prisão então ele escapou”.

Houve outros episódios semelhantes em outras partes do mundo, embora as penas não tenham sido tão extensas. Na Holanda, uma mulher foi condenada a apenas quatro semanas  de prisão após dizer que tinha COVID-19 e CUSPIR no rosto de um policial, no Reino Unido, dois homens também foram condenados a seis meses e nove meses de prisão por ameaçarem as pessoas dizendo que estavam infectados com o coronavírus.

#crime


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.