Japão concederá gradualmente a reentrada de residentes estrangeiros

O Japão começará a conceder a reentrada aos residentes estrangeiros que ficaram presos no exterior devido às restrições de viagens impostas a fim de evitar a maior propagação do coronavírus, disse o primeiro-ministro Shinzo Abe nesta quarta-feira (22).

-Relaxamento das restrições

Segundo o primeiro-ministro Shinzo Abe, a reentrada de residentes estrangeiros (independente do status de visto) ocorrerá de forma gradual.

Cerca de 88 mil pessoas das 208 mil que atualmente estão presas no exterior, incluindo estudantes e trabalhadores que deixaram o Japão antes das restrições de viagens, serão priorizadas.

No entanto, segundo uma autoridade do governo as pessoas que partiram mais tarde ou obtiveram o visto recentemente com o intuito de ainda se mudarem para o Japão, só serão autorizadas a entrar mais tarde no país.

-Economias Asiáticas 

A retomada de viagens tanto de quanto para 12 economias asiáticas, como China, Coreia do Sul, Taiwan, Brunei, Camboja, Hong Kong, Laos, Macau, Malásia, Mongólia, Mianmar e Cingapura, ainda depende de discussões a respeito das medidas extras de prevenção contra o coronavírus e sobre maneiras de retomar as viagens com segurança.

-EUA e Europa

O Japão também está considerando permitir a entrada de um pequeno grupo de empresários do exterior, como dos Estados Unidos e de algumas partes da Europa, mas sob algumas condições: como viajar em jato particular e permanecer no país por um curto período de tempo.

-Proibição de viagens  

Atualmente, o Japão restringiu as viagens para cerca de 129 países e regiões, e planeja adicionar outros 17 países. Os viajantes que estiveram em um desses locais dentro de 14 dias terão sua entrada recusada ao chegarem no Japão.

O governo também estendeu nesta quarta (22) a suspensão de vistos e os acordos de isenção de vistos com outros países até o final de agosto.

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.