Japão e EUA realizam exercícios da Marinha nas Coreias

Pela primeira vez em cinco anos, navios de guerra dos EUA e do Japão, liderados pelo grupo de ataque do porta-aviões USS Abraham Lincoln, estão realizando o exercício naval conjunto em águas entre o Japão e a Península Coreana.

A 7ª Frota dos EUA e a Força de Autodefesa Marítima do Japão disseram na quarta-feira que realizaram um exercício naval conjunto no Mar do Japão na terça e quarta-feira. 

O exercício naval é uma demonstração da estreita aliança militar em meio à crescente especulação de mísseis da Coreia do Norte ou testes nucleares no final desta semana.

Esta foi a primeira vez que o porta-aviões dos EUA realizou o exercício na área desde 2017, visto como uma provável tentativa de impedir a provocação da Coreia do Norte.

Especialistas em defesa alertaram que a Coreia do Norte pode lançar outro míssil ou até mesmo realizar um teste nuclear já nesta semana, quando Pyongyang marca o aniversário de nascimento de seu líder fundador Kim Il Sung. 

A tensão na região já está aumentando antes de um exercício militar conjunto anual entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul.

O Japão também intensificou os exercícios militares conjuntos com seu aliado mais próximo, os Estados Unidos, e com parceiros regionais nos últimos anos, em meio à crescente preocupação com as ações militares cada vez mais assertivas da China nos mares regionais.

O secretário-chefe do Gabinete do Japão, Hirokazu Matsuno, disse a repórteres que o exercício conjunto em andamento “destina-se a fortalecer a cooperação militar entre o Japão e os Estados Unidos e não tem em mente um país específico.

“Continuaremos a fortalecer a capacidade de dissuasão e resposta da aliança Japão-EUA e a fazer o máximo pela defesa de nosso país.”

Os detalhes do exercício serão divulgados pelo Ministério da Defesa japonês posteriormente.

A Força de Autodefesa Marítima do Japão disse que seus destróieres JS Kongo e JS Inazuma, bem como caças F-2 japoneses se juntaram ao grupo de ataque do porta-aviões USS Abraham Lincoln “para fortalecer a capacidade da aliança Japão-EUA para dissuasão e resposta efetivas”.

“Nossos trabalhos contribuem para a paz e a estabilidade regional”, divulgou a marinha japonesa no twitter.

Um oficial de autodefesa marítima disse que ainda não pode fornecer datas e locais específicos do exercício conjunto em andamento até que ele seja concluído.

A tensão aumentou na área devido à série de testes de mísseis da Coreia do Norte este ano, incluindo seu primeiro lançamento de míssil balístico intercontinental em mais de quatro anos.

Alguns especialistas dizem que os recentes testes de mísseis do da Coreia do Norte foram feitos para aperfeiçoar sua tecnologia de armas, aumentar sua influência em futuras negociações com os EUA e garantir uma lealdade interna mais forte. 

Eles dizem que a Coreia do Norte poderá em breve realizar outro lançamento de um ICBM, um lançamento de um foguete com satélite ou um teste de um dispositivo nuclear nas próximas semanas.

Fonte: The Mainichi

Imagem de destaque: via AFP

#diaadia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.