Japão enfrenta dificuldades com jovens para que fiquem em casa para proteger os idosos

Funcionários do governo e especialistas em saúde estão enfrentando grandes dificuldades em conscientizar os jovens, que são um dos fatores-chave no controle da disseminação do vírus.

O Japão é um dos países com maior número de idosos no mundo, e por esse motivo o país vem travando uma grande luta interna.

A dificuldade em conscientizar os jovens adultos a mudar seu estilo de vida para evitar a disseminação da Covid-19 desafiou países em todo o mundo. No entanto, em nenhum lugar os riscos são mais altos do que no Japão, onde quase um terço dos residentes tem mais de 65 anos, e a resposta do vírus depende da cooperação voluntária de cada um.

O país tem contado até agora com que as pessoas mudem seu comportamento em sua luta contra o vírus, já que as autoridades não têm capacidade legal para impor bloqueios. Porém, embora o apelo à cooperação tenha funcionado nos primeiros dias de combate a um vírus desconhecido, com o passar do tempo, os japoneses mais jovens estão cada vez mais cansados ​​pelo o estilo de vida que estão levando. Isso deixou as autoridades em alerta, pois os jovens estão muito mais propensos a contraírem o vírus e trazerem para suas casas, e muitas vezes convivendo com idosos.

Funcionários do governo e especialista em saúde não conseguem ter uma comunicação eficiente com os jovens, já que muitas informações são passadas por jornais e TV aberta.

Os mais jovens são “um dos fatores-chave no controle da propagação do vírus”, disse Hitoshi Oshitani, professor de virologia da Universidade Tohoku e membro do painel de especialistas que aconselham o governo, “ essas são as pessoas que temos mais dificuldades em atingir com as nossas mensagens de saúde ”.

#coronavírus

Leia também:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.