Japão permitirá pagamentos digitais de salários no próximo ano

O Ministério do Trabalho do Japão está se preparando para introduzir um sistema no próximo ano, que permitirá que as empresas paguem os funcionários através de pagamentos digitais.

Através deste sistema, os salários poderão ser pago em contas de dinheiro eletrônico, como as dos serviços de pagamento móvel PayPay” e “d Barai“.

Os planos receberam amplo consenso em uma reunião do Conselho de Política Trabalhista do Ministério da Saúde, Trabalho e Previdência Social na última terça-feira (13), mas com algumas de condições, como colocar um teto de 1 milhão de ienes no saldo dessas contas. Um ponto de foco será se a privacidade e a segurança do sistema podem ser garantidas.

Como funcionará o pagamento digital?

Crédito: Kyodo

Os pagamentos digitais de salários envolvem a transferência de dinheiro para os aplicativos de contas de pagamento móvel de provedores de serviços de transferência de fundos, como o PayPay.

A Lei de Padrões do Trabalho do Japão afirma que o empregador deve pagar o valor total dos salários em dinheiro. No entanto, o ministério planeja revisar as portarias ministeriais relacionadas ainda neste ano fiscal para permitir que as empresas façam pagamentos digitais de salários.

Vale ressaltar, que as empresas só podem usar o pagamento digital se tiverem o consentimento dos trabalhadores. Além disso, o saldo máximo das contas mantidas pelo prestador de serviços seria fixado em 1 milhão de ienes, e qualquer salário que exceda esse valor será depositado na conta bancária do trabalhador ou transferido por outros meios.

As transações a partir de 1 iene serão possíveis nas contas digitais e será possível sacar dinheiro em caixas eletrônicos pelo menos uma vez por mês sem incorrer em taxa de serviço.

Segundo o Ministério do Trabalho, 85 prestadores de serviços de transferência de fundos foram registrados no Japão até o final de agosto. Os provedores são obrigados a garantir fundos em caso de falência, indenizar quando houver transações ilícitas e apresentar relatórios sobre sua situação financeira.

Fonte: The Mainichi

Imagem de destaque: via The Best Japan

Leia também:

#diaadia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.