Japão planeja desenvolvimento de aeronaves movidas a hidrogênio

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria, decidiu fornecer apoio financeiro aos fabricantes japoneses para ajudar no desenvolvimento de aeronaves de última geração movidas a hidrogênio.

O primeiro-ministro, Yoshihide Suga, expressou sua intenção de criar um fundo de ¥2 trilhões, para apoiar empresas que investem na área ambiental, com o objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa a zero líquido até 2050.

Aeronaves a hidrogênio usarão hidrogênio líquido como combustível e não emitirão CO2.

Não há fabricantes no Japão que construam aviões acabados, como o fabricante aeroespacial europeu Airbus SE ou a Boeing Co. dos Estados Unidos. No entanto, várias empresas japonesas, como Mitsubishi Heavy Industries, Ltd., IHI Corp. e Kawasaki Heavy Industries, Ltd., produzem motores e os principais componentes para aeronaves.

Em setembro, a Airbus anunciou que comercializará uma aeronave de emissão zero, movida a hidrogênio, até 2035. O desenvolvimento de aviões a hidrogênio deverá entrar em pleno andamento em todo o mundo, e aeronaves a hidrogênio podem aparecer em 2030.

Conheça o avião a hidrogênio, aposta da Airbus para zerar emissões de CO2  em voos - Época Negócios | Sustentabilidade
Crédito: Airbus

Aeronaves elétricas também devem ser desenvolvidas como aeronaves ecológicas. É essencial desenvolver baterias e motores de alto desempenho para esse fim, e o ministério também planeja destinar subsídios no orçamento fiscal de 2021 para desenvolvimentos tecnológicos relacionados a aeronaves elétricas.

O financiamento vem em um momento em que as companhias aéreas reduziram os pedidos de aeronaves, devido à disseminação de novos coronavírus, e ao fato de que fabricantes relacionados passaram por tempos difíceis.

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.