Japão viu menos de 400.000 nascimentos pela 1ª vez em 22 anos

Os recentes dados do governo mostraram que o número de bebês nascidos no Japão e de expatriados japoneses no período de janeiro a junho caiu 5,0% em relação ao ano anterior, para menos de 400.000 pela primeira vez desde 2000.

A queda de nascimentos no primeiro semestre sugere que o total anual fique abaixo dos 811.604 do ano passado e abaixo de 800.000 pela primeira vez desde que o governo começou a compilar os dados em 1899.

Os dados incluem cidadãos japoneses que vivem no exterior e estrangeiros que residem no Japão.

Nos primeiros seis meses do ano, nasceram 384.942 bebês, cerca de 20.087 a menos que no mesmo período do ano passado, segundo dados preliminares divulgados pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar.

O número de nascimentos em janeiro aumentou em relação ao ano anterior, mas diminuiu nos meses seguintes até junho.

A disseminação do novo coronavírus pesou no número de casamentos e gestações, segundo um white paper de 2022 sobre a taxa de natalidade em declínio. Dada às circunstâncias da pandemia, as pessoas na faixa dos 20 e 30 anos ficaram mais preocupadas com casamento, renda, empregos e famílias do que outras faixas etárias.

O número de casamentos no período de janeiro a junho subiu 243 em relação ao ano anterior, para 265.593, mas em comparação com o mesmo período de 2019, o número de casamentos diminuiu em 50.000.

O número de recém-nascidos por ano no Japão vem apresentando uma tendência de queda desde meados da década de 1970, em um ritmo mais rápido do que o governo previa.

Segundo a previsão feita pelo Instituto Nacional de Pesquisa de População e Previdência Social em 2017, o número de nascimentos seria cerca de 850.000 em 2022 e cairia abaixo de 800.000 em 2030.

Você também pode gostar:

Fonte: The Mainichi

Imagem de destaque: Kyodo

#diaadia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.