via: 'Rent-a-person who does nothing' in Tokyo receives endless requests, gratitude - The Mainichi

Japão

Japonês se aluga como “uma pessoa que não faz nada”

2021.01.12

Um homem de 37 anos de Tóquio “se aluga” para outras pessoas, segundo o anúncio ele pode “comer e beber e dar feedback simples, mas não pode fazer mais nada”.

Shoji Morimoto trabalhava em uma editora, porém teve dificuldades em se encaixar e resolveu sair. Na época seu chefe teria dito sarcasticamente “Não importa se você está aqui ou não”.

Após sair do emprego, ele estava preocupado em não conseguir encontrar nada para fazer a longo prazo, momento em que foi inspirado por uma pessoa que não fazia nada além de receber refeições. 

 Inicialmente, Shoji Morimoto ofereceu gratuitamente seus serviços de “alugue uma pessoa que não faz nada”, mas agora cobra 10.000 ienes (cerca de US $ 96) por solicitação.

Desde junho de 2018, Morimoto já recebeu mais de 3.000 pedidos e possui cerca de 270.000 seguidores no Twitter. 

As pessoas o alugam por vários motivos. Às vezes, ele participa de uma sessão de jogo quando é necessário mais jogadores, acompanha pessoas que estão pedindo o divórcio ou escuta profissionais de saúde que ficaram mentalmente indispostos devido ao seu trabalho exaustivo.

Morimoto se compromete a “não fazer nada” e basicamente apenas dá feedback no seu canal secundário quando alguém fala com ele. “Eu mesmo não gosto de ser incentivado pelos outros. Fico chateado quando as pessoas simplesmente me dizem para continuar tentando. Quando alguém está tentando fazer algo, acho que a melhor coisa a fazer é ajudá-los a diminuir a expectativa e ficar ao lado deles ”, explica.

Depoimentos de usuários demonstram satisfação com o serviço:

“Estou feliz por poder dar um passeio com alguém mantendo uma distância confortável, onde não precisávamos conversar, mas poderíamos se quiséssemos”.

Outro usuário refletiu: “Eu estava demorando para ir ao hospital, mas fui porque ele veio comigo”.

Uma escritora de 36 anos contou que alugou Morimoto em pelo menos 10 ocasiões. Ela já pediu a ele que ficasse ao lado dela ao encontrar um homem pela primeira vez, e também o fez ouvi-la falar sobre seus pontos de vista sobre o amor, que ela não poderia divulgar a seus amigos, também contou sobre a visita de trabalho a um estabelecimento de entretenimento adulto.

“Ele me ouviu sem me constranger por ir à loja de entretenimento adulto. Parecia um apoio tê-lo ao meu lado sem forçar suas opiniões sobre mim”, disse ela.

Morimoto recebe palavras de agradecimento de clientes que afirmam que “o ato de não fazer nada serve de apoio”. No entanto, ele permanece indiferente sobre o elogio, dizendo: “Não estou fazendo isso para esse propósito, então minha única resposta é, ‘Ah, é mesmo?'” Ele também não quer que seu trabalho seja visto como um ato de caridade.

“Não sou um amigo ou conhecido. Estou livre das coisas incômodas que acompanham os relacionamentos, mas posso aliviar a sensação de solidão das pessoas. Talvez seja algo assim para mim”, disse Morimoto ao Mainichi Shimbum.

Nos dias de hoje, onde as pessoas estão sempre ocupadas, pode ser que em algum lugar em seus corações todos estejam ansiosos por alguém que os anime, sem expectativas ou julgamento, parece que isso é o segredo do sucesso de Morimoto.

Leia também:

#diaadia