via: JR Tokai: Cost of maglev project will grow by 1.5 trillion yen : The Asahi Shimbun

Japão

Custo do novo projeto da JR Tokai ‘Maglev’ aumentará 1,5 trilhão de ienes

O projeto do trem de levitação magnética que irá ligar Tóquio e Nagóia custará um adicional de 1,5 trilhão de ienes ( US$ 13,8 bilhões) devido a desafios tecnológicos e medidas extras anti-terremoto, relatou a Central Japan Railway Co.

Isso elevará o custo total de cerca de 7 trilhões de ienes, o que causará novos desafios de financiamento, em tempos já difíceis.

JR Tokai se recusou a confirmar quando o serviço de alta qualidade, inicialmente agendado para 2027, será aberto na coletiva de 27 de abril, onde revelou os estouros de custo.

Os custos extras incluem cerca de 500 bilhões de ienes a serem gastos no trabalho de esforço do solo na Estação Shinagawa, em Tóquio e na Estação de Nagóia, os dois terminais que o Maglev conecta.

Cerca de 600 bilhões de ienes serão gastos no reforço das estruturas elevadas nas quais o Maglev viaja, para resistir a fortes terremotos, enquanto os outros 300 bilhões serão necessários para descartar adequadamente a enorme quantidade de terra escavada para construir a linha subterrânea.

JR Tokai, que opera o serviço Tokaido Shinkansen, pode financiar 500 bilhões de ienes do custo extra, mas a empresa confessou que não sabe como vai garantir o restante.

Ainda assim, Shin Kaneko, presidente da JR Tokai, parecia confiante em manter os resultados financeiros da empresa. ”Podemos administrar a empresa de maneira saudável, mesmo se precisarmos arranjar fundos adicionais para o projeto Maglev”, relatou ele na entrevista coletiva.

Quanto a quando o serviço será lançado, ele se recusou a se referir a um cronograma específico. ”É difícil dizer por agora, visto que ainda não começamos os trabalhos na seção da Prefeitura de Shizuoka”, acrescentou Kaneko.

Atingido fortemente pela pandemia do coronavírus, o número de viajantes que usaram a Linha Tokaido Shinkansen durante o ano fiscal de 2020 caiu para cerca de 30% do nível do ano anterior.

Mas, a JR Tokai projeta que ela se recuperará no ano fiscal de 2021, já que se espera que o país contenha a doença lentamente.

Leia também:

Universidades japonesas desenvolvem análises mais rápidas de mutações da COVID-19

Casos da COVID-19 em Tóquio ultrapassam os 1.000 pela primeira vez desde o fim de janeiro

#novidades


Custo do novo projeto da JR Tokai 'Maglev' aumentará 1,5 trilhão de ienes Japão