Mãe e filha que morreram de fome em Osaka só tinham 13 ienes restantes na carteira

A notícia de uma mãe e uma filha que morreram de fome em Osaka chocou o país inteiro nessa última semana. Ambas estavam desnutridas e seus estômagos estavam praticamente vazios. Segundo as informações divulgadas pelos principais meios de comunicação do Japão, a filha só tinha apenas 13 ienes em sua carteira.

Os corpos foram encontrados no dia 11 de dezembro em um apartamento no bairro de Minato em Osaka, e as mulheres, uma de 68 e a outra de 42 anos, não tinham nada para comer na geladeira, estavam sem água e gás e nenhum dos vizinhos perceberam que elas estavam enfrentando esta situação.

A Delegacia de Polícia da Prefeitura de Osaka recebeu uma ligação da irmã da senhora de 68 anos na tarde do dia 11 de dezembro. A mulher disse que “não estou conseguindo falar com minha irmãzinha”.

Leia também: Pandemia revela a pobreza oculta do Japão

A polícia então foi até ao apartamento da senhora de 68 anos para verificar a situação e encontraram um corpo em decomposição em um dos quartos e o outro corpo na sala de estar. As duas supostamente eram mãe e filha e estavam mortas há vários meses, sendo que a mãe pesava cerca de 30 kg.

“Não havia nem mesmo condimentos como pasta de missô no apartamento”-disse uma fonte do jornal Mainichi.

Crédito: The Mainichi

De acordo com os relatos da vizinhança, a senhora de 68 anos teria se mudado para o prédio com a família em 1976 e saiu por um tempo quando se casou, depois ela voltou a morar lá com sua filha quando seus familiares mais velhos faleceram. As duas costumavam ser vistas fazendo compras juntas e pareciam ter uma boa convivência.

“Ela era muito bem educada e nunca tinha uma palavra ruim a dizer sobre ninguém”– comentou uma vizinha.

Segundo os relatos, a mãe e a filha parecem ter ficado em uma situação complicada a partir da primavera deste ano. A filha de 42 anos teve um problema no trabalho e desistiu, e as duas passaram a ter problemas financeiros sérios, vivendo com fundos enviados por parentes.

No verão deste ano, o nome e outras informações pessoais da filha teriam sido postados em um site de reclamações na internet. A equipe de entrega do jornal passou a cobrar a taxa de assinatura atrasada por várias vezes, e para complicar a situação a conta de água também foi cortada em meados de novembro.

As duas provavelmente nunca receberam assistência pública e os vizinhos não notaram que elas estavam passando por dificuldades.

O lado oculto do Japão

Canva

Nos últimos anos foram relatados vários casos como este, segundo o jornal Mainichi, cerca de 538 pessoas foram encontradas mortas de 2017 a 2019 nos 23 bairros de Tóquio e na cidade de Osaka.

Esses incidentes destacam ainda mais o fato de que os laços das pessoas com suas comunidades estão diminuindo com o tempo, sendo que muitas pessoas as vezes preferem se afastar e “cair” pelo buraco da rede de segurança social.

Fonte: The Mainichi

Leia também:

The Big Issue Japan: Você conhece esse projeto que ajuda os moradores de rua?

Kamikatsu: vila japonesa quase sem lixo constrói edifício com materiais reciclados

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.