Maioria dos japoneses relutante em implantar microchips em seus cães e gatos

Quando a Lei de Bem-Estar de Animais revisada entrar em vigor em junho de 2022 no Japão, será obrigatório que cães e gatos vendidos por criadores ou lojas de animais tenham um microchip implantado com as informações do proprietário.

O que é esse microship?

Trata-se de um dispositivo cilíndrico com cerca de 2 milímetros de diâmetro e 12 milímetros de comprimento implantado no corpo do animal por um veterinário através de uma seringa.

As informações sobre o proprietário podem ser verificadas quando o chip é lido por um dispositivo especial. Além de evitar o abandono de animais de estimação, o chip é útil para encontrar animais perdidos após um desastre natural.

Leia também:Você sabe o que fazer com seus pets em casos de desastres naturais?

Uma pesquisa online conduzida pela Japan Trend Research, operada pela Nexer, revelou uma falta de conhecimento sobre a lei revisada, com 76,3% dos 2.000 entrevistados afirmando que não estavam cientes da nova exigência de implante de microchips em cães e gatos.

Entre as 2.000 pessoas, apenas 24,5% dos 433 donos de cão ou gato (incluindo donos de vários animais de estimação) disseram ter um microchip implantado em seu animal de estimação.

Atualmente os donos de cães e gatos podem implantar voluntariamente os microchips em seus animais de estimação. Entre os 340 entrevistados que ainda não tiveram seus animais de estimação microchip, 55,9%, disse que não queria, enquanto apenas 17,6% disseram que pretendiam implantar os microchips.

Os motivos citados para não querer ter um chip implantado foram os seguintes:

“É imoral implantar um chip em um ser vivo”

“Meu animal de estimação está sempre dentro e também estou preocupado com algum problema decorrente da implantação de um objeto estranho no corpo do meu animal de estimação.” 

Fonte: Nippon

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.