Máscaras com qualquer escrita romanizada são proibidas em exames de admissão à faculdade japonesa

Nesse final de semana (16 e 17 de janeiro) ocorrem os exames de admissão à faculdade no Japão, mas a entrada de máscaras com escritas romanizadas foi proibida nos locais de teste. O único tipo de máscara com algum tipo de escrita autorizada foi a da marca japonesa Sharp Corp.

Como parte das medidas de prevenção do coronavírus, o Centro Nacional de Exames de Admissão à Universidade emitiu uma orientação que dizia: “por favor, não use máscaras ou outros itens com escrita em inglês, mapas ou outro material impresso“.

A fabricante de eletrônicos Sharp, que também produz e vende máscaras, reagiu às regras em sua conta oficial do Twitter no dia, pedindo que os candidatos tomaasem cuidado pois máscaras com escritas romanizadas e outros itens com escritas não seriam permitidos durante o teste.

No entanto, o centro de exames nacionais disse que usar as máscaras da empresa “não seria um problema“.

A Sharp então twittou: “Entramos em contato com um indivíduo do centro para exames universitários e eles nos disseram que usar máscaras Sharp não seria um problema e que elas podem ser usadas. Então está tudo bem. Deem o seu melhor “.

O centro de exames da universidade também informou que caso algo ocorra durante o teste, os centros de teste estão preparados para ajudar e disponibilizar máscaras se necessário. “Queremos que os examinandos saibam que, no caso de uma máscara apresentar um problema, os centros de teste estão totalmente prontos para distribuir substituições”.

As políticas de prevenção de coronavírus do Centro Nacional para Exames de Admissão à Universidade estão disponíveis para leitura (apenas em japonês) no seguinte link: https://www.dnc.ac.jp/sp/kyotsu/faq_coronavirus.html

Leia também:

#coronavírus


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.