Ministério muda critérios para a realização dos testes de coronavírus – saiba quando procurar ajuda!

O Ministério da Saúde do Japão mudou suas diretrizes para a realização dos testes de coronavírus em pessoas que apresentaram sintomas da infecção, eliminando a regra rígida da febre, que foi criticada por negar o acesso de muitos pacientes em potencial aos testes.

Antes da revisão das diretrizes, o ministério se concentrava em testar pessoas que desenvolveram sintomas prolongados de infecção viral ou pessoas com maior risco de contrair o COVID-19, como os idosos. Na nova regra, eliminou-se o critério de que as pessoas só deveriam procurar um médico se tivessem febre de 37,5 ºC ou mais por pelo menos quatro dias.

Essa revisão veio depois que os rígidos critérios para a realização de um teste de reação em cadeia da polimerase (PCR) foram criticados e houveram casos em que pacientes que apresentaram sintomas leves tiveram uma rápida piora em seu quadro.

Agora, as novas diretrizes aconselham as pessoas a procurar ajuda médica se sentirem falta de ar, um forte senso de fadiga ou febre alta. Aqueles com suspeita de COVID-19 são aconselhados a consultar primeiro um centro de saúde local. Somente médicos em instituições médicas designadas podem decidir se devem fazer testes de PCR para pacientes em potencial.

No Japão, onde o estado nacional de emergência está em vigor até dia 31 de maio, não houve um aumento explosivo de infecções por coronavírus, mas o país foi criticado por realizar testes limitados de PCR.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.