Mulher encontrada morta na banheira tinha seguro de vida de 150 milhões de ienes

A polícia da província de Osaka, que estava investigando a morte de uma mulher de 54 anos encontrada morta em sua banheira, descobriu que ela tinha uma apólice de seguro de vida de ¥150 milhões.

A mulher se chamava Naoko Takai e foi encontrada com o rosto submerso na banheira com um curativo enrolado no pulso direito, por volta das 11h do dia 26 de julho, em sua casa na cidade de Takatsuki, prefeitura de Osaka.

Segundo a polícia, Takai trabalhava em uma empresa de um importante banco da região. Ela morava sozinha e foi vista pela última vez no seu trabalho, cinco dias antes de morrer.

Após um fim de semana de quatro dias, que começou em 22 de julho, ela não apareceu para trabalhar e seu chefe entrou em contato com um de seus parentes. Eles visitaram a casa de Takai e encontraram o corpo na banheira.

Seu corpo foi encontrado em uma banheira cheia de água com o rosto parcialmente imerso, segundo a polícia. Eles disseram que o corpo já havia começado a se decompor. Os resultados de uma autópsia indicaram que ela morreu por afogamento.

A polícia disse que Takai não tinha condições médicas pré-existentes e nenhuma droga ou álcool foi encontrado nos exames. No entanto, marcas de pressão foram encontradas em seu pulso esquerdo.

Não foram encontrados sinais de briga ou evidências de que a casa havia sido saqueada, segundo a polícia. Eles disseram que sua caderneta bancária e um envelope contendo cerca de 700.000 ienes em dinheiro foram deixados em uma mesa.

Segundo a polícia, a pessoa que se beneficiaria do pagamento do seguro de vida no valor de 150 milhões de ienes, seria seu filho adotivo, que está na casa dos 20 anos. O que se sabe até o momento é que o rapaz não morava com ela e que ele está sendo interrogado voluntariamente.

Fonte: Japan Today e Asahi Shimbun

Imagem de destaque: JIJI Press

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.