Nagasaki relembra 75 anos da explosão da bomba atômica

Ontem, 9 de agosto, completaram-se 75 anos desde a explosão da bomba atômica em Nagasaki.

Durante a cerimônia anual para relembrar e homenagear as vítimas do bombardeiro, o prefeito Tomihisa Taue solicitou que o governo central assinasse o Tratado de Proibição de Armas Nucleares e verificasse sua ratificação o mais rápido possível.

-Homenagem às vítimas: 

Exatamente às 11 hrs e 02 min da manhã deste domingo, os sobreviventes da bomba (hibakushas) e outros participantes fizeram um minuto de silêncio para homenagear as vítimas da bomba nuclear.

(Mainichi/Noriko Tokuno)

“Se, como aconteceu com o novo coronavírus, que não temíamos até que começou a se espalhar em nosso entorno imediato, a humanidade não tomar conhecimento da ameaça das armas nucleares até que elas sejam usadas novamente, nos encontraremos em uma situação irrevogável”– disse o prefeito de Nagasaki em seu discurso.

O primeiro-ministro Shinzo Abe não se referiu ao tratato em seu discurso durante a cerimônia, no entanto, disse que o Japão irá aderir três princípios antinucleares contra a produção, posse e permissão da entrada de armas nucleares em território japonês e disse que fará esforços para promover o diálogo entre países que assumem um ponto de vista diferente em relação às armas nucleares.

(Mainichi/Noriko Tokuno)

O prefeito de Nagasaki, Tomihisa Taue, fez um questionamento impactante em seu discurso na cerimônia em memória aos 75 anos do bombardeio atômico:

“Exatamente 75 anos se passaram desde o dia em que nossa cidade foi atacada por uma bomba nuclear. Apesar de ter passado três quartos de século, ainda vivemos em um mundo onde existem bombas nucleares. Por que nós humanos, ainda não somos capazes de nos livrar das armas nucleares? Somos realmente incapazes de abandonar essas armas terríveis que tão cruelmente ceifam vidas sem nem mesmo permitir mortes dignas e forçam as pessoas a sofrer por vidas inteiras como resultado da radiação?”

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.