A chegada do cigarro eletrônico tinha a intenção de ”melhorar” a saúde de quem é dependente de cigarro. Realmente, o cigarro eletrônico ele é bem menos prejudicial do que o cigarro comum que vemos por aí, e essa propaganda que fizeram em cima disso fez sucesso no mundo inteiro.

No Japão, muitos seguiram a tendência dos cigarros eletrônicos, por não prejudicar tanto a saúde, e por que também não deixa cheiro  forte no ambiente ou na roupa.

Mas a preocupação dos Estados Unidos é em questão aos cigarros modernos. É que os fabricantes desses cigarros eletrônicos estão produzindo eles com aromas e isso está atraindo cada vez mais jovens a consumir esses cigarros ”gostosos”. A Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, querem que esses cigarros eletrônicos sejam proibidos para que não criem futuros jovens dependente em nicotina.

Pelas pesquisas feitas em relação a jovens que já experimentaram ou consomem esses cigarros eletrônicos é surpreendente e considerado até uma epidemia.