Número de mortes pode chegar a 420.000 no Japão caso medidas não sejam respeitadas, aponta estudo

A força-tarefa do governo japonês responsável por rastrear as infecções do coronavírus enfatizou nessa quarta-feira (15) a necessidade de reduzir o contato físico entre pessoas para conter a epidemia, dizendo que a estimativa é de 420.000 mortes caso medidas preventivas não sejam respeitadas, ou seja, é como se a cidade de Toyota INTEIRA fosse morta pelo vírus (último senso de 2015, Toyota tinha 422.542 habitantes).

Não esperamos que 400.000 pessoas morram (por causa do vírus). Podemos parar a propagação desta doença infecciosa se reduzirmos drasticamente o contato entre as pessoas“, disse Hiroshi Nishiura, professor da Universidade de Hokkaido e um membro importante da força-tarefa. Ele pede que as pessoas cortem o contato físico em 80% para que as infecções sejam contidas e o número de mortes não seja tão alto.

Porém, a equipe do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar encarregada de lidar com as infecções do vírus disse que não se espera que o Japão veja o número de mortes chegar  a tal ponto, e que mais tarde divulgará uma estimativa de quão eficazes são as medidas de reduzir o contato social na prevenção de infecções no país.

De acordo com a simulação da força-tarefa, 850.000 pessoas podem ficar seriamente doentes com a COVID-19 se não forem tomadas contramedidas. Até o momento, o Japão registrou um total de 8.339 casos, sendo 7.273 ativos, 901 recuperados e 165 fatais. O mundo já registrou mais de 2 milhões de casos, onde pouco mais de 131 mil foram fatais.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.