OS JAPONESES ACREDITAM QUE ESTAS SÃO AS IDADES DO AZAR

O Japão é um país que carrega diversas crenças e costumes milenares que até hoje têm grande impacto na vida dos japoneses. Assim como no Brasil existem as superstições de sorte e azar, como, por exemplo, ver um gato preto, passar debaixo da escada e quebrar um espelho, no Japão também existe uma superstição conhecida como yakudoshi.

Yakudoshi (厄 年)- O ano do azar

“Yaku” refere-se às adversidades da vida devido à doença e pequenos momentos infelizes do nosso cotidiano e “doshi” tem o sentido de anos. Yakudoshi pode ser traduzido então como o ano do azar. Você sabia que este costume supersticioso existe há mais de 1.200 anos?

A origem é baseada na teoria chinesa do Yin-Yang (preto e branco que reconhece a presença constante de duas coisas contrastantes como o bem contra o mal ou o céu contra o inferno). Yakudoshi é muito parecido com essa ideia, pois reconhece a presença da sorte no mundo e também a ausência dela como consequência do equilíbrio. No Japão, essa crença foi transmitida durante o período Heian (794 – 1185) e o continua forte até hoje, embora não haja base científica.

Durante os anos de yakudoshi, algumas pessoas pensam ser melhor não fazer grandes mudanças ou assumir novos desafios que podem ser uma virada na vida, como, por exemplo, casamento, mudança de emprego ou a compra de uma nova casa. Os japoneses costumam ser mais cautelosos e evitam tomar decisões importantes  nesses anos. Além disso, muitos acreditam ser importante cuidar da saúde e dos hábitos alimentares para se manter saudável.

A contagem dos Yakudoshi (数 え 年)

No Japão, a forma de contar os anos ruins pode variar dependendo da região, dos templos e santuários, mas, em geral, costuma-se pensar que estamos contando os anos em vez da idade plena. Por exemplo, como o ano de nascimento é considerado um ano, a contagem é convertida para um ano a mais do que a idade atual. Para compreender o seu yakudoshi, é necessário lembrar que contamos a sua idade de forma diferente da forma habitual, no yakudoshi, considera-se que um recém-nascido tem um ano ao nascer e para calcular seu ano de azar é necessário adicionar um ano à sua idade a cada dia de Ano Novo. Esse sistema de cálculo é chamado kazoe-doshi (数 え 年) e é exclusivo do Japão.

As idades do yakudoshi também variam conforme o gênero, visto que os homens e as mulheres possuem idades diferentes para o ano do azar. São três idades consideradas de azar para os homens e mulheres.

Taiyaku, Maeyaku e Atoyaku

Crédito: japanwondertravel

Para os japoneses, o yakudoshi é um conjunto de 3 anos. Maeyaku (前 厄) é o ano anterior ao yakudoshi e Atoyaku (後 厄) refere-se ao ano seguinte ao yakudoshi. Isso significa que você deve ter cuidado pelo menos 3 anos consecutivos em torno do seu ano de azar. Algumas pessoas separam esses anos para rever seu estilo de vida e saúde e lidar melhor com o ano da má sorte. Já Taiyaku (大 厄) refere-se ao ano mais crítico e azarado.

As idades mais críticas para os homens e mulheres são 42 anos e 33 anos, respectivamente. Existem alguns trocadilhos para essas idades:

42- (Shi) 4 (ni) 2, que pode ser interpretado como morte.

33- (San) 3 (zan) 3, que pode ser interpretado como terrível.

Anos do azar das mulheres

厄 年: Yakudoshi, idades do azar das mulheres: 19, 33 e 37.

大 厄: Taiyaku se refere ao ano mais infeliz, sendo 33 anos para mulheres.

前 厄: Maeyaku é um ano antes de yakudoshi.

後 厄: Atoyaku se refere ao ano seguinte.

Anos do azar dos homens

厄 年: Yakudoshi, as idades do azar dos homens são 25, 42 e 61.

大 厄:Taiyaku se refere ao ano mais infeliz, sendo 42 para homens.

前 厄: Maeyaku é um ano antes de yakudoshi.

後 厄: Atoyaku  se refere ao ano seguinte.

Como se proteger do mal?

saetao03

Embora não tenha nenhuma prova científica que possa apoiar a crença supersticiosa, muitos japoneses visitam santuários ou templos para orar, desejando poder passar um ano de paz sem ter grandes problemas. Uma das coisas mais importantes a se fazer quando você está virando a idade de yakudoshi é visitar um santuário.

Você pode visitar os santuários locais localizados em sua região, ou os mais famosos se preferir, para orar às divindades e evitar a má sorte. Embora geralmente não haja regras sobre o que vestir ao receber a purificação, conhecido como Oharai (お 祓 い) em japonês, é melhor escolher roupas formais, como um terno apropriado para rituais.

Além de orar às divindades, outros costumes para evitar o infortúnio, é frequentar certos rituais, comprar amuletos da sorte (omamori, お 祓 い), fazer peregrinações, trocar presentes e realizar festividades especiais, geralmente no início do ano.

Por isso, muitos japoneses visitam templos e buscam rezar para pedir proteção, além de fazer rituais de purificação. Os japoneses também dizem que a melhor maneira de passar por um ano de azar é evitar que pensamentos negativos conduzam a fatores negativos.

Visitando um santuário

O yaku (má sorte) acumulado na vida diária pode ser removido de santuários e templos. Este serviço religioso é chamado “shinji” e tem um nome diferente dependendo se é um santuário Shinto ou templo budista. Nos templos, esse serviço é chamado yakuyoke e nos santuários é conhecido como yakubarai. Para participar de ambos, é preciso pagar uma taxa chamada “kitouryou”. O santuário ou templo determina o custo, mas o preço padrão é geralmente por volta de 5 mil ienes.

Durante todo o ano há um serviço religioso chamado “kito”, em que as pessoas pagam pela proteção divina de divindades Shinto ou Budista. Embora nenhum código de vestimenta seja imposto, entrar em um santuário ou templo exigirá que você tire os sapatos, mas andar descalço nesses espaços sagrados é considerado rude e feio então é recomendável usar meias durante a visita.

Leia também:

#curiosidades


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.