Os pais de um ex-estudante que morreu em 2017, após beber compulsivamente em uma festa do clube de tênis da universidade; entraram em uma ação judicial contra 18 ex-membros do clube, e contra a própria Universidade de Kindai, localizada em Osaka.

Os pais de Hayato Tomori de 20 anos, alegam que o filho poderia ter sobrevivido se os membros do clube tivessem chamado a ambulância para socorrê-lo a tempo, e processam a universidade por ela não cumprir sua responsabilidade de supervisão.

Eles levaram o caso ao Tribunal Distrital de Osaka e exigem uma reparação de ¥105 milhões de ienes (mais ou menos R$ 5 milhões de reais) em danos.

Tomori estava no segundo ano da universidade que fica sediada em Higashiosaka (Osaka) quando participou da festa realizada pelo clube de tênis e bebeu compulsoriamente até a morte.

#diaadia


Pais processam universidade após estudante beber até morrer Japão