via: Virus job losses highlight flawed system that gathers foreigners to Japan for 'single-use' - The Mainichi

Japão

Perdas de empregos agravam a vida de estagiários estrangeiros e destacam sistema falho do Japão

2021.01.18

A pandemia do coronavírus continua afetando a vida de estagiários técnicos e outros estrangeiros que ocupam cargos vulneráveis na sociedade japonesa.

No final de dezembro de 2020, uma sessão de consultoria direcionada às pessoas que estavam preocupadas com questões de suas vidas diárias foi realizada em Gunma, na cidade de Ota. Muitos residentes estrangeiros foram vistos participando das consultas.

As consultas foram organizadas pela Rede Anti-Pobreza Gunma, que é formada por especialistas jurídicos e assistentes sociais, juntamente com a organização sem fins lucrativos Amigos, cuja sede fica localizada na região norte de Kanto.

Uma filipina (60 anos) com visto de residente de longa duração trabalhava em uma fábrica na província de Gunma, mas foi demitida em março de 2020. Ela mora com o filho de 30 anos que sofre de uma doença crônica.

“Eu não posso nem mesmo levar meu filho ao hospital dada a nossa situação financeira”.

Segundo Masataka Nagasawa, chefe do escritório Amigos, após o começo do surto de coronavírus, um crescente número de estrangeiros que não estão conseguindo arcar com as despesas do aluguel passaram a buscar abrigo em casas de parentes ou conhecidos da mesma nacionalidade.

Em outubro de 2020, um grupo de vietnamitas que moravam em Ota (Gunma), foram presos por suspeita de ultrapassar o prazo de validade de seus vistos. As prisões também tiveram conexão com uma série de roubos de gado que ocorreu em grande escala.

Muitos vietnamitas na faixa etária dos 20 e 30 anos eram estagiários técnicos, mas por inúmeros motivos eles acabaram deixando seus empregos. Segundo a investigação sobre a série de roubos de gados e porcos (que ainda está em andamento) os suspeitos estavam lutando para sobreviver devido a difícil situação econômica.

O Japão afirma que o objetivo do programa de treinamento técnico interno é “transferir as habilidades técnicas e conhecimento da nação para os países em desenvolvimento e contribuir para a formação de recursos humanos que conduzirão o desenvolvimento das economias desses países”, embora a natureza real do programa esteja distante disso.

No Japão, existem muitos casos em que estagiários técnicos e estudantes estrangeiros vêm ao país em busca de trabalho e arcam com uma grande dívida devido às “trapaças” dos corretores em seus países de origem.

Além da dívida, também estão os inúmeros casos de salários não pagos, violência, assédio sexual e outras formas de abuso por parte dos empregadores no Japão.

“Após a propagação do coronavírus, o governo japonês permitiu que os estagiários técnicos mudassem para diferentes tipos de empregos (das ocupações originais permitidas sob seus status de residência). Isso mostra que a fachada contínua do governo nacional de reivindicar que o programa de treinamento de estagiários técnicos como uma forma de “transferir tecnologia para outros países” foi descartada e o governo admitiu que os estagiários eram apenas “uma força de trabalho conveniente”. Se a transferência de habilidades é realmente o objetivo do programa, os funcionários devem primeiro garantir a proteção das vidas dos estagiários que perderam seus empregos”.

Leia também:

#diaadia


Perdas de empregos agravam a vida de estagiários estrangeiros e destacam sistema  falho do Japão Japão