Pesquisa revela: mais da metade dos japoneses estão descontentes com o governo

Uma pesquisa realizada pelo jornal Kyodo News mostrou que mais da metade dos japoneses entrevistados, estão insatisfeitos com o posicionamento do governo em relação a pandemia do coronavírus.

Os participantes da pesquisa foram selecionados por meio de uma discagem aleatória de dígitos (RDD), na qual os números de telefone são gerados através de um computador. Aproximadamente 1029 pessoas aceitaram participar da entrevista.

Sobre os entrevistados, cerca de 57,5 % responderam que estão descontentes com as medidas adotadas pelo governo japonês. Já cerca de 34,1% disseram que aprovam a postura do primeiro-ministro Shinzo Abe.

Quando perguntados sobre as questões financeiras, cerca de 84,4% dos entrevistados responderam que se sentem inseguros em relação a vida no momento.

Quando questionados a respeito do estado de emergência estendido até o fim de maio, cerca de 67,3% dos participantes disseram que concordam com a decisão do governo.

Sobre a duração do estado de emergência, cerca de 13,8% pessoas responderam que a consideram muito longa. Já 10,8 % disseram que a consideram curta.

A respeito da ajuda de 100 mil ienes oferecida pelo governo, a pesquisa revelou que mais da metade dos entrevistados desejam um apoio financeiro maior, visto que o estado de emergência foi prolongado.

Em relação à proposta do adiamento do ano letivo, cerca de 33% dos entrevistados concordam que o início do ano letivo seja adiado para setembro. Em contrapartida, 19,5% disseram que não aprovam a proposta, já 46,3% não souberam opinar a respeito.

A insatisfação dos entrevistados se deve em grande parte, aos pedidos do governo para que a população permaneça em casa por mais tempo, além das dificuldades financeiras que muitos estão enfrentando no momento devido o impacto econômico do coronavírus.

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.