Polícia identifica homem suspeito de iniciar um incêndio em uma clínica mental de Osaka

A polícia japonesa identificou no domingo um homem de 61 anos como o principal suspeito por trás de um incêndio em uma clínica mental que ocorreu na última sexta-feira e tirou a vida de 24 pessoas. O fogo teve início no quarto andar de um prédio de oito andares em Osaka.

Os policiais estão investigando o caso como suspeita de assassinato e incêndio criminoso, a medida que se esforçam para confirmar a identidade das 24 vítimas-14 homens e 10 mulheres.

Eles acreditam que o homem tenha acendido um líquido altamente inflamável, que estava escondido em um saco de papel, perto da entrada da clínica por volta das 10h15 de sexta-feira. Com chamas e fumaça saindo das janelas quebradas, o incêndio foi quase extinto por volta das 10h45 de sexta-feira, após queimar cerca de um terço do espaço da clínica.

A polícia citou que as testemunhas disseram que o suspeito havia colocado o saco de papel perto de um aquecedor na área de recepção da clínica e depois “chutado” o saco com líquido, acendendo o fogo. As vítimas, com idades entre 20 e 60 anos, provavelmente morreram por envenenamento por monóxido de carbono.

Na sexta-feira, a clínica estava programada para realizar uma sessão em grupo para pacientes em licença médica temporária para ajudá-los a voltar ao trabalho. Segundo a polícia, o suspeito está entre as 27 pessoas levadas ao hospital após o incêndio e está sendo tratado em estado grave. Conforme as informações, ele ainda não foi formalmente preso ou acusado.

A agência de notícias Kyodo News, disse que o homem é um metalúrgico aposentado. Alguns dos vizinhos do suspeito foram entrevistados pela mídia local e o descreveram como um homem de cabelos grisalhos que costumava andar de bicicleta e quase não falava.

A Clínica Nishi Umeda ficava no quarto andar de um prédio de oito andares no distrito comercial muito movimento, Kitashinchi. As autoridades acreditam que o número de mortos no prédio localizado no centro de Osaka foi grande, visto que só havia uma única escada de emergência. O governo anunciou planos para inspecionar dezenas de milhares de edifícios semelhantes em todo o país.

Crédito: The Mainichi

#crime


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.