via: Japanese politicians want workers across country to have option for three-day weekends every week | SoraNews24 -Japan News-

Japão

Políticos japoneses querem que os trabalhadores tenham a opção de fins de semana de três dias

2021.01.18

No geral, estamos todos de acordo que a pandemia de coronavírus foi um resultado negativo líquido. No entanto, podemos detectar uma fresta de esperança ao redor dessa pandemia toda, e parte disso é o Japão finalmente repensando algumas de suas normas de cultura de trabalho.

Já vimos muitas empresas japonesas implementarem opções de teletrabalho pela primeira vez em suas histórias, levando a uma redução nas reuniões gerais e festas obrigatórias para as empresas.

Agora vem outra proposta que provavelmente será popular entre os trabalhadores: um sistema apoiado pelo governo que permitiria aos trabalhadores no Japão trabalharem apenas quatro dias por semana. A ideia está sendo liderada pelo político japonês Kuniko Inoguchi.

Inoguchi, que faz parte do Partido Liberal Democrata, está apresentando uma proposta que estabeleceria uma estrutura em que os trabalhadores no Japão poderiam optar por uma semana de trabalho de quatro dias, enquanto ainda tinham a garantia de manter seus empregos. Citando exemplos de empresas no Japão que já implementaram tais sistemas, a proposta declara “Vimos que o Japão tem uma capacidade latente de criar ambientes e estilos de trabalho flexíveis.

Ao reduzir o número de trabalhadores em escritórios e trens em um determinado dia, a proposta teria um efeito positivo sobre os esforços anti-coronavírus.

No entanto, esse não é seu único objetivo. Outros benefícios esperados de permitir que as pessoas tenham um fim de semana de três dias todas as semanas, são dar a elas mais tempo em suas agendas para cuidar de crianças ou parentes idosos, buscar oportunidades educacionais como cursos de graduação e permitir que explorem empreendimentos comerciais paralelos.

Políticos japoneses querem que os trabalhadores tenham a opção de fins de semana de três dias Japão
Crédito: sonranews24

Tanto a Microsoft Japan quanto o Mizuho Financial Group, já permitem que os funcionários optem por semanas de trabalho mais curtas. Mas para incentivar as organizações menores a seguir o exemplo, a proposta de Inoguchi ofereceria incentivos financeiros fornecidos pelo governo, para empresas que desejam se afastar de uma semana de trabalho obrigatória de cinco dias.

No entanto, uma questão que vem imediatamente à mente é, como uma semana de trabalho mais curta afetaria a renda dos trabalhadores. Parece improvável que as empresas continuem pagando aos funcionários 100% de seu salário, enquanto apenas pedem que façam 80% do trabalho que costumavam fazer. Em relação a isso, a proposta cita empresas japonesas que oferecem uma semana de quatro dias com 80% do salário base, ou uma semana de três dias com 60%.

Cortes salariais precisamente proporcionais transformariam essencialmente trabalhadores de tempo integral em trabalhadores de meio período (embora com segurança no emprego e benefícios de funcionários de tempo integral). Por outro lado, se as empresas continuarem a oferecer aos trabalhadores de quatro dias seu salário pré-existente, elas podem esperar que eles continuem a fazer tanto trabalho quanto costumavam fazer, apenas em quatro dias, em vez de cinco.

Muitos trabalhadores no Japão, porém, já lutam para concluir suas tarefas em cinco dias, e tentar amontoar tudo em apenas quatro dias pode não ser bom para sua saúde física ou mental . Claro, contanto que uma opção de semana de trabalho de quatro dias seja apenas isso, uma opção voluntária, seria uma boa acomodação para os trabalhadores que vêem um lado positivo em qualquer combinação de salário reduzido ou dias de trabalho individuais mais ocupados que isso possa acarretar.

No entanto, os trabalhadores japoneses que já não se encontram com uma tonelada de energia após seu turno ou uma pilha de dinheiro em sua conta bancária no final do mês podem não estar tão ansiosos para fazer a mudança.

#diaadia

Leia também:


Políticos japoneses querem que os trabalhadores tenham a opção de fins de semana de três dias Japão