Por que a alimentação japonesa é tão saudável? Entenda!

Por muitos anos, os japoneses têm sido estudados devido à sua longa expectativa de vida, mais alta do que a maioria dos outros países. Pesquisadores acreditam que parte desse fenômeno pode ser resultado de uma dieta saudável e balanceada.

A dieta tradicional japonesa consiste em uma grande quantidade de alimentos frescos e não processados, com uma quantidade muito pequena de açúcares refinados. Esta dieta pode incluir: arroz, vegetais em conserva, peixes e carnes.

Como o Japão é constituído por um conjunto de ilhas, pode se encontrar uma variedade maior de frutos-do-mar do que em outros países asiáticos. Os japoneses consomem muitos peixes crus e frescos, como o sushi e o sashimi.

Componentes de uma alimentação tradicional japonesa

A soja, normalmente consumida em forma de tofu ou em feijões de edamame, é um alimento chave na alimentação japonesa. Também são consumidos outros tipos de feijões e em formas diferentes, como, por exemplo, o misô e o natto. O natto ajuda na digestão e na circulação sanguínea, e é comum no café da manhã dos nipônicos.

Os japoneses também consomem algas marinhas, enriquecidas com sais minerais benéficos para saúde que podem ajudar a regular a pressão sanguínea.

Um dos produtos mais ligados com a saúde é o chá-verde, mais especificamente o matchá, que ganha uma legião de fãs ao redor do mundo. Ele é muito apreciado pelos seus antioxidantes, que luta contra vírus, doenças cardíacas e até mesmo o câncer.

Além de consumido como chá, o matchá também pode ser encontrado em outras bebidas (como o matchá latte), em sobremesas, sorvetes e muito mais!

Benefícios da dieta japonesa

Além da longevidade, as taxas de obesidade entre homens e mulheres no Japão também são extremamente baixas comparadas ao resto do mundo.

Um estudo do Jornal Médico Britânico relatou que pessoas que seguem uma dieta com muitos grãos e vegetais, como os japoneses, tem uma chance menor de adquirir doenças cardiovasculares e sofrer uma morte precoce por ataque cardíaco ou derrame.

Em Okinawa, por exemplo, temos um aumento no número de pessoas que ultrapassam a marca de 100 anos e a diminuição de casos de doenças relacionadas a idade, como a diabete, o câncer, artrite e o Alzheimer.

Leia mais:

Fonte: BBC – Good Food

#saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.