Forte reação alérgica à vacina contra COVID, ‘Um em 100.000’

Um importante jornal médico dos Estados Unidos publicou uma revisão dizendo que a incidência de uma forte reação alérgica a uma vacina contra o coronavírus ocorreu em cerca de um em cada 100.000 receptores.

A avaliação do especialista aparece no New England Journal of Medicine.

Ele diz que, depois de 2 milhões de pessoas terem sido inoculadas com uma vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech, uma em cada 100.000 exibiu sintomas de anafilaxia, uma forte reação alérgica.

Os especialistas observam que as notícias de tais reações aumentaram o medo entre algumas pessoas sobre os riscos de uma nova vacina. Mas eles observam que a anafilaxia associada à vacina é “uma condição tratável sem efeitos permanentes“.

Eles dizem que “os sinais de segurança são quase inevitáveis” quando milhões de pessoas recebem as vacinas.

Eles apontam para a necessidade de monitorar de perto a segurança e divulgar informações a fim de manter a confiança do público para minimizar a hesitação da vacina.

Leia também:

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.